James Cameron é processado pela segunda vez por plágio em "Avatar"

Da Redação

  • Getty Images

    O diretor James Cameron posa ao lado no cartaz de "Avatar" durante evento em Los Angeles (22/4/7)

    O diretor James Cameron posa ao lado no cartaz de "Avatar" durante evento em Los Angeles (22/4/7)

O diretor James Cameron está sendo processado em mais de US$ 2,5 bilhões, acusado, pela segunda vez, de plágio pelo filme "Avatar". A informação é do site TMZ.

Bryan Moore -- autor das ficções científicas "Aquatica" e "Descendants: The Pollination" -- acusa James Cameron de ter se baseado em seus dois roteiros para fazer "Avatar".

No processo, o roteirista pontua várias semelhanças, como flora bioluminescente, conexões espirituais entre meio ambiente e reencarnação, a aparição de névoa em cena, pele azul e folhagens gigantescas.

Além de James Cameron, a empresa de produção do diretor e o estúdios 20th Century Fox também estão sendo processados.

No começo de dezembro, Eric Ryder, que trabalhou na produtora de James Cameron, disse ter concebido em 1997 um "épico em 3D cujo tema é o meio-ambiente, sobre uma corporação que coloniza o cenário natural impressionante de uma lua distante".

Últimas de Cinema

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos