PUBLICIDADE
Topo

Mark Hamill negocia voltar como Luke Skywalker em "Guerra nas Estrelas: Episódio 7"

Luke Skywalker (Mark Hamill) e o mestre Yoda em ""Star Wars - O Império Contra-Ataca"" (1980) - Divulgação
Luke Skywalker (Mark Hamill) e o mestre Yoda em ''Star Wars - O Império Contra-Ataca'' (1980) Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

28/11/2012 11h20

Mark Hamill, mundialmente conhecido pelo papel de Luke Skywalker em “Guerra nas Estrelas”, negocia voltar ao papel na nova trilogia que será criada pela Walt Disney que, em outubro deste ano, anunciou a compra da Lucasfilm, de George Lucas, por US$ 4 bilhões.

O ator concedeu uma entrevista ao site E!Online na noite desta terça-feira (27), durante a pré-estreia de seu novo filme “Sushi Girl”. "Nós temos dúvidas sobre isso", Hamill citou sua colega de elenco Carrie Fischer, que viveu a princesa Leia nos filmes da saga.

"E, realmente, eles nem mesmo estão na fase em que são capazes de responder a essas perguntas, porque, tanto quanto eu sei, já há alguma história?". "Eu amava todas aquelas pessoas, eu realmente amei", Hamill elogiou sobre trabalhar com Fischer, Harrison Ford e George Lucas nos três primeiros filmes de “Guerra nas Estrelas”. "Até que eu saiba mais sobre o que eles têm em mente, eu acho que é melhor deixar a Lucas Film fazer os anúncios."

Hamill, de 61 anos, não quis comentar quando perguntado sobre quem poderia assumir seu papel icônico da franquia de ficção científica. "Se eles forem fazer uma história em que Luke é muito jovem ou muito velho para eu interpretar, eles escolherão um ator com idade apropriada", disse. "Há tantas pessoas boas."

No início deste mês, Hamill contou à revista “Entertainment Weekly” que já sabia dos planos de George Lucas para uma nova trilogia.

Lucas revelou há um ano, em um almoço com o ator e Carrie Fisher, mas não comentou nada sobre a venda para a Disney, ou se eles estariam nos filmes: "Ele nos contou que estava planejando os Episódios 7, 8 e 9 e que Kathleen Kennedy [a nova presidente da LucasFilm] seria responsável por eles (...) Acho que ele queria que soubéssemos antes de todo mundo.”