PUBLICIDADE
Topo

Atriz fala sobre revelação final de novo "Homem-Aranha": "Eu chorei"

Eduardo Graça e Natalia Engler*

Do UOL, em Nova York (EUA)

08/05/2014 06h00

"O Espetacular Homem-Aranha 2" estreou há uma semana e, só no Brasil, já levou mais de 1,6 milhão de pessoas aos cinemas. Mas se você não é uma dessas pessoas, melhor guardar este link para mais tarde e não continuar lendo a partir deste ponto, porque este texto examina um ponto crucial da trama do novo longa do herói.

ATENÇÃO: CONTÉM SPOILERS. SE VOCÊ NÃO QUER SABER DETALHES DA TRAMA DE "O ESPETACULAR HOMEM-ARANHA 2", NÃO CONTINUE LENDO

Desde 2010, quando foi anunciado que a Sony reiniciaria a franquia do Homem-Aranha nos cinemas e que, em vez de Mary Jane, traria Gwen Stacy como par romântico do herói, fãs de quadrinhos de todo o mundo levantaram a mesma questão: quanto tempo demoraria até o estúdio dar à personagem o mesmo destino que ela tem nos gibis?

"Eu chorei. Com certeza chorei", contou Emma Stone ao UOL (assista ao vídeo), ao comentar sua reação quando leu no roteiro o destino da personagem. "Porque o roteiro levava a um ponto em que eu fiquei muito emocionada. Mas eu sabia o que iria acontecer".

Assim como Stone, todos os envolvidos na produção sabiam que era apenas uma questão de tempo até Gwen ter o mesmo fim dos quadrinhos. "Quando decidimos contar a história de Gwen Stacy, sabíamos que terminaria assim. Apenas tentamos adiar um pouquinho, porque não queríamos perder Emma. E não queríamos perder Gwen", disse o produtor Matt Tolmach ao site Comic Book Resources.

E foi assim que apenas agora, em 2014, os espectadores viram nas telas a morte que apareceu nos quadrinhos em 1973, 11 anos depois da criação do Homem-Aranha.

ATENÇÃO, SPOILERS! Atriz fala sobre momento dramático de novo "Homem-Aranha"

O Dia em que Gwen Stacy 2 - Reprodução - Reprodução
Páginas de "The Amazing Spider-Man #121", conhecida como "O Dia em que Gwen Stacy Morreu"
Imagem: Reprodução

Nos quadrinhos
Em "The Amazing Spider-Man #121", edição que ficou conhecida como "O Dia em que Gwen Stacy Morreu", o escritor Gerry Conway tomou uma decisão sem precedentes e chocou o mundo dos quadrinhos, que até então não tinha visto a morte de um personagem tão relevante quanto a namorada de um protagonista. A trama desenvolvida nesta e na edição seguinte de "The Amazing Spider-Man" foi considerada um marco no universo das HQs e o início de uma era mais sombria nos quadrinhos.

Procurando se vingar de Peter Parker, a quem culpa pelo vício em drogas do filho, Norman Osborn retoma sua identidade como o Duende Verde, sequestra a namorada de Peter, Gwen Stacy, e a leva para o alto da ponte George Washington, em Nova York. O Duende e o Homem-Aranha lutam, mas o vilão derruba Gwen, que está desacordada.

O Dia em que Gwen Stacy 3 - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

O herói tenta salvá-la com suas teias, mas quando a suspende, percebe que ela está morta. Sem saber se foi a própria queda que matou Gwen, ou se ela teve o pescoço quebrado quando as teias interromperam a queda bruscamente, Peter passa a se culpar, causando anos e anos de discussão entre fãs, até a Marvel confirmar que foi mesmo o Homem-Aranha o responsável pela morte de Gwen.

No cinema
Se nos quadrinhos a decisão de matar Gwen provocou choque e surpresa, no cinema, a morte da personagem foi menos abrupta, com pistas pipocando aos poucos, dentro e fora das telas.

A primeira destas pistas veio em junho de 2013, quando paparazzi clicaram Emma Stone filmando cenas de "O Espetacular Homem-Aranha 2" com a mesma roupa que Gwen Stacy usa nos quadrinhos no momento de sua morte: casaco verde, saia roxa e botas pretas.

O Dia em que Gwen Stacy 4 - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Poucos dias depois da divulgação das fotos, durante uma visita ao set do filme, em Nova York, a reportagem do UOL tentou arrancar algo de Stone, questionando como ela se sentira ao saber que filmaria uma cena com o mesmo figurino da morte de Gwen nos quadrinhos. "Ninguém me contou isso!", desconversou ela, com uma nota de sarcasmo. "Acho que a maior parte dos figurinos neste filme são inspirados em ideias dos quadrinhos, mas não são necessariamente na mesma situação... Vocês acham que somos tão burros?", questionou, rindo.

Na mesma ocasião, a figurinista Deborah Scott foi menos lacônica quando a repórter pergutou se usar o mesmo figurino da morte de Gwen nos quadrinhos era uma dica que queriam dar aos fãs. "Sim, acho que porque é um momento muito importante nos quadrinhos, muito simbólico na história", confirmou ela, que já havia revelado que os figurinos do novo longa retornavam às fontes originais da história.

"Os produtores e Marc [Webb, diretor] realmente queriam voltar às fontes primárias, especialmente às edições das HQs que lidam com as mesmas coisas que estamos lidando no nosso filme, em termos de trama", contou.

Quando o primeiro trailer saiu, em dezembro, mais uma pista foi dada aos fãs, com uma cena de Peter Parker (Andrew Garfield) entre lápides, em um cemitério. Mas foi o trailer final, divulgado em março, que quase entregou o ouro, ao mostrar Gwen em queda enquanto o Homem-Aranha luta com o Duende Verde.

Trailer final de "O Espetacular Homem-Aranha 2"

A espera pela resposta definitiva finalmente acabou no último dia 1º, com a estreia de "O Espetacular Homem-Aranha 2". E as pistas de que Gwen –e Emma Stone– se despedia da franquia, estavam por toda a parte.

Logo de cara, na famosa identidade visual da Marvel, com páginas dos quadrinhos aparecendo sob o logo da editora, que mostrava justamente páginas de "O Dia em que Gwen Stacy Morreu".

Em seguida, com o discurso de Gwen na formatura do ensino médio, em que ela, como oradora, lembra a turma de que "o que faz a vida ter valor é o fato de que ela não dura para sempre".

Quando finalmente Gwen –usando o famigerado figurino-- é arrebatada pelo Duende Verde (Dane DeHaan) e fica suspensa por uma teia enquanto o Homem-Aranha e o vilão duelam, a parcela do público que conhece os quadrinhos já estava em estado de suspensão, sabendo o que iria acontecer, mas ainda torcendo para ser diferente. No entanto, foi assim mesmo que acabou o romance considerado quase unanimemente o ponto mais alto da nova franquia do Aranha.

Emma Stone relembra que filmar a cena final de sua personagem não foi tão dramático quanto a cena em si. "Foi divertido, sabe. Demora mais... demora tipo uma semana para filmar uma cena como aquela. Mas na parte realmente do final, eu não tive que fazer muito, na verdade", contou ela ao UOL.

No filme, além de acontecer em uma torre de relógio em vez de uma ponte, a cena da morte de Gwen teve outra diferença em relação aos quadrinhos: o diretor Marc Webb e os produtores decidiram eliminar a dúvida e deixar que o público visse o impacto de Gwen no chão antes que a teia do Aranha conseguisse interromper sua queda.

"Não importam os detalhes forenses da queda. Eu diria que há uma inevitabilidade trágica uma vez que entramos na torre do relógio... A causa da morte aqui é amor, comprometimento, escolha pessoal", afirmou o produtor Matt Tolmach ao site Film Divider.

O diretor Mac Webb também explicou a cena ao ScreenCrush: "Originalmente, ela não batia no chão. Ela apenas quicava e seu pescoço deveria quebrar. Mas quando mostramos às pessoas, a teia representa salvação. Elas não entendiam ou acreditavam ou aceitavam que ela tinha morrido –que era como acontecia nos quadrinhos. Então, acrescentamos um momento onde há uma lesão pelo impacto. E aí as pessoas entenderam o que significava".

O Espetacular Homem-Aranha

Herói da Marvel já teve várias "caras" em suas diversas versões para TV, cinema e teatro, além dos quadrinhos, onde conquistou muitos corações

Veja

E agora?
Se nos quadrinhos a morte de Gwen ressoou por toda a história de Peter Parker, mostrando que as perdas são parte significativa da trajetória do Homem-Aranha, a começar pelo assassinato do tio Ben, nos próximos filmes não deve ser diferente.

"É um momento de estresse pós-traumático genuíno e muito forte para Peter", contou Andrew Garfield ao Comic Book Resources. "Como ele vai continuar a lutar? Como vai continuar a amar? Ele será capaz de amar novamente um dia? Conseguirá ter alguma relação pessoal de novo? O que isso faz com seu poder, sua habilidade de lutar, sua compaixão como ser humano? Estas são as grandes questões que estou começando a me perguntar sobre para onde vamos agora", diz ele.

Também sob o impacto da despedida, Emma Stone ainda não sabe do que vai sentir mais falta. "Não sei ainda. Não tenho distância suficiente para saber de quais partes vou sentir mais falta. Estou muito imersa nisso agora. Mas eu amava a Gwen como pessoa, acho que é uma personagem muito forte. Então, vou sentir falta de fazer parte disso tudo, acho", conta.

Com "O Espetacular Homem-Aranha 3" programado para 2016, a equipe do filme ainda tem tempo para pensar em como continuar a franquia sem uma de suas personagens –e atrizes—mais carismáticas, assim como Peter vai ter que aprender a viver sem Gwen. "O que é irônico, assustador e belo nisso é que, no próximo filme, teremos que encontrar uma maneira de continuar sem aquele relacionamento –que é exatamente o problema que Peter terá", resumiu bem o diretor Marc Webb, em entrevista ao Screen Crush.

* A jornalista viajou a convite da Sony Pictures