Estúdio MGM pode decretar falência em setembro


  • Reprodução

    Logomarca do estúdio Metro Goldwyn Mayer

    Logomarca do estúdio Metro Goldwyn Mayer

LOS ANGELES, EUA - A situação de reestruturação da MGM está indo tão mal que uma falência forçada do estúdio até 15 de setembro é uma possibilidade real.

Mas os credores não querem perder o controle dos lucrativos direitos do estúdio sobre os filmes de James Bond. Por esse motivo, é possível que um deles ainda faça um novo esforço para fornecer capital social novo suficiente para viabilizar uma reestruturação voluntária.

Se essa alternativa fracassar, o estúdio poderia obter um sétimo adiamento da execução de sua dívida com seus mais de cem credores.

Seja como for, faltando pouco mais de um mês para vencer mais de 400 milhões de dólares em dívida e juros sobre a dívida, uma coisa é certa: nunca antes o nível de frustração esteve tão alto durante o esforço de um ano para sanar as finanças da MGM.

"A coisa está quase virando piada", disse um executivo em uma das empresas que considera a possibilidade de formar uma parceria estratégica com a MGM.

O estúdio já conseguiu seis acordos de adiamento do vencimento da dívida principal e dos juros sobre sua dívida com os bancos. Onerada por quase 4 bilhões de dólares em dívida corporativa total, a MGM conseguiu que os credores adiassem repetidas vezes a recuperação de um instrumento de crédito de 250 milhões de dólares e cerca de 200 milhões em juros relacionados.

As perspectivas não melhoraram desde que o CEO da MGM, Harry Sloan, foi demitido, um ano atrás, depois do fracasso da prolongada busca por financiamento para o estúdio.

Como qualquer outro acordo pré-estruturado, uma reorganização por falência forçada transferiria a posse atual da MGM do consórcio atual para os credores do estúdio. Mas é provável que também assinalasse o fim do papel da MGM como produtora ou distribuidora de cinema.

Vários projetos de filmes importantes já foram suspensos em função das dificuldades financeiras do estúdio, incluindo o próximo filme de James Bond e dois filmes baseados no livro "O Hobbit", de J.R.R. Tolkien. Outros projetos que estão em suspenso incluem um filme planejado dos "Três Patetas" e um remake de "Robocop".

Quanto ao receio de perder o controle sobre os direitos de 007, não existe consenso legal quanto a se os credores perderiam ou não os direitos, no caso de uma falência forçada. Mas essa preocupação vem sendo suficiente para levar os credores a concordar com meia dúzia de adiamentos de pagamento da dívida.

Antes das negociações para uma reestruturação, a MGM solicitou ofertas de compra da empresa. Mas a oferta máxima -- feita pela Time Warner, no valor de 1,5 bilhão de dólares -- foi considerada insuficiente.

Últimas de Cinema

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos