UOL CinemaUOL Cinema
UOL BUSCA
65o. Festival de Veneza - 2008

09/09/2004 - 12h43
"O Homem que Copiava" leva seis prêmios em cerimônia marcada por baixaria
MARCELO BARTOLOMEI
da Redação

"O Homem que Copiava", de Jorge Furtado, foi o grande vencedor do Grande Prêmio TAM de Cinema Brasileiro, entregue na noite de ontem (8) em cerimônia no Cine Odeon BR, no centro do Rio. O filme levou seis dos oito prêmios a que estava indicado.

A premiação foi marcada pelas ofensas que o diretor Cláudio Assis ("Amarelo Manga") dirigiu a Hector Babenco, quando este estava no palco, agradecendo pelo prêmio de Melhor Direção (leia mais aqui).

Os demais premiados da noite foram "Desmundo", de Alain Fresnot, que ganhou três prêmios, e "Carandiru", que concorria em 14 categorias, ficou só com dois. O documentário "Nelson Freire", dirigido por João Moreira Salles, levou dois troféus; e "Amarelo Manga", de Cláudio Assis, um.

É a terceira edição do prêmio, realizado pela Academia Brasileira de Cinema. A partir deste ano, a premiação do cinema brasileiro ganhou o patrocínio da empresa aérea TAM, que considera o prêmio o "Oscar nacional".

O GP de Cinema Brasileiro analisou filmes exibidos no país entre 1º de janeiro e 31 de dezembro do ano passado.

A cerimônia de entrega dos prêmios, planejada por Ivan Sugahara, homenageou grandes nomes do cinema nacional. De Grande Othelo a Dina Sfat, a festa voltou até 40 anos atrás, exibindo trechos de filmes como "Macunaíma" (Joaquim Pedro de Andrade); "O Desafio" (Paulo Cezar Saraceni); "À Meia Noite Levarei Sua Alma" (José Mojica Marins); "A Mulher de Todos" (Rogério Sganzerla); "A Velha a Fiar", de Humberto Mauro; e "Carlota Joaquina", de Carla Camurati.

Baseado no "Manifesto Antropofágico", de Oswald de Andrade, o evento misturou teatro e cinema, transportando personagens da tela para o palco para apresentar os prêmios em 20 categorias.

O ator Paulo José foi o grande homenageado da noite. No palco, ele leu a história de como aceitou interpretar Macunaíma branco no cinema. "Quero transferir esta homenagem ao cinema brasileiro. Tenho memórias muito boas dos meus filmes", disse o ator, que sofre de mal de Parkinson e se prepara para fazer o novo filme de Domingos de Oliveira.

A festa estava recheada de artistas, indicados ou não aos prêmios. Zezé Polessa, Rodrigo Santoro, Caetano Veloso, Paula Lavigne, Paula Burlamaqui, Daniel Filho, Betty Faria, Emilio Orciollo Neto, Nicola Siri, Selton Mello, Chico Diaz, Hector Babenco, Marisa Orth, Lázaro Ramos, Tadeu Mello, Ellen Jabour, Jonas Bloch, Simone Spoladore, Maria Luísa Mendonça, Alexandre Rodrigues e Maria Padilha estavam na platéia, entre outros.


31/01/2013