UOL Entretenimento Cinema
 
03/05/2009 - 15h30

Gripe Suína pode atrapalhar estreia de "Harry Potter" no México

Da Redação
A epidemia de gripe suína passou a atrapalhar também o mercado cinematográfico no México. Para que se evite a disseminação do vírus, as salas de cinema do país foram fechadas. Tal medida, segundo a AP, afeta lançamentos de blockbusters como "X-Man Origens: Wolverine" e "Jornada nas Estrelas", este sem outra data para ser lançado. A próxima vítima da crise provocada pelo fechamento das salas pode ser "Harry Potter e o Enígma do Príncipe" previsto para estrear no país em 15 de julho, caso a crise envolvendo o vírus H1N1 continue.
  • Reprodução

    Harry Potter e o Enigma do Príncipe pode ter estreia adiada no México, caso crise não passe


Ainda segundo a agência de notícias AP, os estúdios hollywoodianos foram obrigados a adiar os lançamentos de verão que contavam com promoções protagonizadas por nomes como como Hugh Jackman que, por enquanto, tive seus planos adiados. O país está entre os 12 maiores mercados estrangeiros para filmes norte-americanos.

No caso de "X-Man Origens: Wolverine" há uma data para a estreia pré-estabelecida: 14 de maio, porém não há garantias de que a meta possa ser de fato cumprida. Além do filme baseado nos quadrinhos da Marvel, outras películas tiveram suas datas de lançamento adiadas no México. São elas: a continuação de "O código Da Vinci", "Anjos e demônios", capitaneada por Tom Hanks; "Terminator salvation", ação estrelada por Christian Bale e "Ghosts of girlfriends past", com Matthew McConaughey.

Para os filmes citados, as estreias foram remarcadas para junho ou julho. A estimativa é otimista e, caso seja cumprida, livra "harry Potter e o Enigma do Príncipe" das consequencias da crise provocada pela gripe suína. A Fox afirmou, segundo a AP, que a previsão é de que os cinemas mexicanos reabram suas portas em 10 de maio.

O surto de gripe suína que deixou o mundo em alerta na última semana entrou em declínio, segundo afirmou neste domingo o ministro da Saúde do México, país no qual a doença começou a se propagar e que teve o maior número de casos confirmados até agora.

Tal previsão pode se confirmar, já que o ministro mexicano José Ángel Córdova declarou, neste final de semana, que o surto de contágio pelo vírus N1H1 entrou em declínio como informa a Folha OnLine.

(Com informações da AP)

Compartilhe:

    Siga UOL Cinema

    Sites e Revistas

    Arquivo

    Hospedagem: UOL Host