UOL Entretenimento Cinema
 
26/08/2011 - 16h16

"'Colombiana' é mais inspirado em brigas de rua", conta Zoe Saldana

  • A atriz Zoe Saldaña no tapete vermelho do Oscar em Hollywood (7/3/2010)

    A atriz Zoe Saldaña no tapete vermelho do Oscar em Hollywood (7/3/2010)

LOS AngeLES, EUA, 26 Ago 2011 (AFP) - A atriz americana Zoe Saldana, que alcançou fama mundial na pele azul de uma extraterrestre em "Avatar" e deu vida nova à tenente Uhura, de "Star Trek", interpreta agora uma implacável assassina em "Colombiana", uma descarga de adrenalina pura escrita por Luc Besson.

A atriz, de 33 anos, filha de uma porto-riquenha e um americano de origem dominicana, interpreta aqui seu primeiro papel claramente "latino": o de uma jovem colombiana que pretende vingar-se dos assassinos de seus pais, eliminando-os um a um, sem pestanejar.

"Colombiana" estreia nesta sexta-feira nos Estados Unidos, explorando mais uma vez, depois de "Avatar" e "The Losers", o gosto de Saldana por ação e papéis exigentes, fisicamente.

VEJA ENTREVISTA COM ZOE SALDANA SOBRE "COLOMBIANA"


Todas estas caracterizações requerem preparação física à qual a atriz, com formação em balé clássico, se submete sem protestar.

"Estávamos há apenas um ano do fim da filmagem de 'The Losers', Os Perdedores - onde interpreta uma agente especial de gatilho fácil - e o início de 'Colombiana'", disse ela recentemente em entrevista à imprensa, em Beverly Hills. "Para 'Avatar', fiz um treinamento contínuo entre 2006 e 2008".

"Se não tivesse havido essa atividade atlética, teria sido muito mais difícil", comentou.

Em "Colombiana", Saldana "queria estar à altura, para interpretar uma assassina", na pele do personagem Cataleya. "Fiz treinamento com marines para 'Avatar' e 'The Losers'", lembrou.

"Em 'Avatar' estava impregnada de um aspecto animal e felino. Como Aisha, em 'The Losers', era a arte marcial, com chutes e lindas piruetas. 'Colombiana' está mais inspirada nas brigas de rua", contou Saldana.

A atriz está consciente de que deve muito à formação como bailarina clássica. "Isso me permitiu estar mais em contato com meu próprio corpo", observou. Sem dúvida, também foi a dança que fez dela uma artista com disciplina de ferro.

"Quando trabalho, não faço nenhuma outra coisa", afirmou. No máximo, "saio para beber uma taça una de vinho e comer alguma coisa com a equipe de trabalho, mas antes de dormir, releio todo o meu texto do dia seguinte". "Sempre estou pronta 30 minutos antes da hora marcada; pode ser às 4 da manhã e não tomo café".

"O que mais detesto é ir ao cinema e ver uma porção de atores preguiçosos, que me fazem perder tempo e dinheiro. Trabalhamos para uma indústria privilegiada e, pelo público e pelo diretor, devemos fazer bem nosso trabalho", acrescentou.

Veja mais

Siga UOL Cinema

Sites e Revistas

Arquivo

Hospedagem: UOL Host