UOL Entretenimento Cinema
 
10/02/2012 - 14h42

Max Von Sydow fala sobre "Tão Forte e Tão Perto" e sua carreira no Festival de Berlim

Elena Garuz
Berlim
  • O ator Max von Sydow participa de coletiva de imprensa para promover Tão Alto, Tão Perto no Festival de Cinema de Berlim (10/2/2012)

    O ator Max von Sydow participa de coletiva de imprensa para promover "Tão Alto, Tão Perto" no Festival de Cinema de Berlim (10/2/2012)

O veterano ator Max Von Sydow, indicado ao Oscar por "Tão Forte e Tão Perto", aproveitou sua presença no Festival de Berlim para falar de sua extensa carreira e agradecer as oportunidades que recebeu na vida.

"É uma profissão apaixonante. Graças à Deus tive muitas oportunidades, tudo gira em torno das oportunidades. Se não tiver oportunidades não poderá demonstrar nada do que tenha sido feito com teu talento", declarou o ator sueco.

Sydow também afirma que teve muita sorte em sua carreira, incluindo o teatro. Segundo o ator, que completará 83 anos em abril, os palcos são "particularmente apaixonantes", um trabalho feito "mais em equipe que o cinema", onde também aprendeu muito.

"O que mais significou para mim foi o senhor (Ingmar) Bergman. Aprendi muito com ele e também sinto saudades. Foi uma experiência extraordinária e única trabalhar com ele, que era uma grande inspiração em muitos níveis", disse o ator.

Para Sydow, o cineasta sueco, que morreu em 2007, não tem um filme melhor que outro, todos são importantes. No entanto, se tivesse que escolher um filme seria provavelmente "Pelle, O Conquistador", do cineasta dinamarquês Bille August.

"É uma história maravilhosa e mereceu o Oscar de melhor filme de língua não inglesa em 1989", disse o ator. Por sua atuação neste filme, Sydom também foi indicado ao Oscar de melhor ator.

Agora, mais de 20 anos depois, o ator volta a ser indicado por sua interpretação em "Tão Forte e Tão Perto", do diretor britânico Stephen Daldry. "Foi interessante porque foi diferente, diferente de papéis normais. Desfrutei muito, foi fascinante", detalha Sydow.

Segundo o ator, "uma das coisas apaixonantes de atuar é que cada novo personagem que tem que representar é uma nova personalidade. É como se tivesse novos amigos, que podem deixar pegadas. Os papéis que interpretamos é como se fossem velhos amigos. É apaixonante".

Sydow também destacou que teve muita sorte em trabalhar com cineastas "verdadeiramente criativos", como Daldry, considerado por ele como "um maravilhoso diretor de cinema".

"Como trabalhei durante muito tempo com Bergman, realmente não posso comparar ele com nenhum outro nome. Mas, tive muita sorte e muitas oportunidades maravilhosas", aponta.

"Estou interessado nas pessoas, na história e em como deveria ser nosso mundo", declarou o ator, que também fez questão de revelar um pequeno segredo: "Se pudesse realizar um desejo na vida, seria apertar um botão e ser capaz de falar e entender qualquer idioma". 

Veja mais

Siga UOL Cinema

Sites e Revistas

Arquivo

Hospedagem: UOL Host