UOL Entretenimento Cinema
 
  • Imagem:
08/09/2011 - 12h23

Com Tom Hanks e Julia Roberts, "Larry Crowne" usa bom humor para falar de crise financeira

A comédia romântica "Larry Crowne - O Amor Está de Volta" marca vários retornos - o do ator Tom Hanks à direção, 15 anos depois de "The Wonders - O Sonho não Acabou", além de seu reencontro com Julia Roberts, com quem contracenou em "Jogos do Poder" (2007). Nos bastidores figura como um dos roteiristas a canadense Nia Vardalos, atriz e roteirista do sucesso "Casamento Grego" (2002).

Mesmo sendo um poço de bom-mocismo, a história não deixa de cutucar algumas feridas bem à tona no abalado sonho americano, como o desemprego e a voracidade dos bancos locais com os juros das hipotecas.

Os dois problemas caem sobre Larry Crowne (Tom Hanks), um simpático gerente de supermercado, que é o funcionário-modelo do lugar há décadas. O que não o salva de ser sacrificado num corte de vagas da empresa, cometido pelos novos executivos. A alegação: falta de diploma universitário do gerente.

Larry, que não foi à faculdade por estar no serviço militar, fica deprimido. Afinal, tem uma gorda hipoteca para pagar, herança de um divórcio complicado. Assim, sua solvência fica prejudicada, tanto pelo desemprego, quanto pela negativa da gerente do banco (Rita Wilson) de negociar alternativas em benefício do cliente.

TRAILER DO FILME ''LARRY CROWNE - O AMOR ESTÁ DE VOLTA''

Depois de bater em muitas portas e ser rejeitado em novos empregos por conta de ser cinqüentão, Larry decide tentar a faculdade. Com muita lógica, escolhe estudar economia, encontrando pela frente um professor meio exótico (George Takei, o Sr. Sulu da antiga geração de "Jornada nas Estrelas"). Mas pior será outra professora, Mercedes Tainot (Julia Roberts).

Professora de oratória, Mercedes é um poço de mau humor e amargura. Está numa crise enorme com o marido (Bryan Cranston) que, além de não fazer nada, vive pendurado em sites pornográficos na internet. Totalmente desanimada com um trabalho nada encorajador e com alunos indiferentes, ela bebe cada vez mais.

Por conta da bebida, ela vive um incidente meio constrangedor com seu aluno Larry - que, ao contrário do que espera, revela-se um cavalheiro. Evidentemente, o roteiro cria a expectativa de que este romance, em algum momento, possa engrenar.

Porém, quem rouba mesmo a cena, inclusive de Julia Roberts, é a jovem atriz inglesa Gugu Mbatha. Intérprete de Talia, a colega descolada que soluciona o figurino careta de Larry e o introduz em sua turma de amigos, ela dá um banho de beleza e simpatia. Fica difícil tirar os olhos dela.

Outra dupla em quem vale a pena prestar atenção é o prestativo casal de vizinhos de Larry, Lamar (Cedric the Entertainer) e B'Ella (Taraji P. Henson, de "O Curioso Caso de Benjamin Button"). Os dois se deram bem tocando um lucrativo negócio de tralhas usadas, mostrando o quanto a economia pode reservar o sucesso onde menos se espera.

(Neusa Barbosa, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

Veja mais

Siga UOL Cinema

Sites e Revistas

Arquivo

Hospedagem: UOL Host