UOL Entretenimento Cinema
 
14/06/2012 - 11h03 / Atualizada 14/06/2012 - 22h11

Emily Blunt e Ewan McGregor levam pesca de salmão para o Iêmen em "Amor Impossível"

Neusa Barbosa
Do Cineweb, em São Paulo*
  • Emily Blunt e Ewan McGregor em cena do filme Amor Impossível, de Lasse Hallström

    Emily Blunt e Ewan McGregor em cena do filme "Amor Impossível", de Lasse Hallström

Criar salmões no árido Iêmen, em plena Península Arábica? Exótica como pareça, a atividade é perfeitamente possível e é o pano de fundo do drama romântico "Amor Impossível", um título infeliz dado em português à produção britânica, que se chama no original "Salmon Fishing in the Yemen" (Pescando Salmão no Iêmen).

Dirigido pelo sueco Lasse Hallström (do longa "Chocolate", de 2000, com Johnny Depp e Juliette Binoche), uma espécie de diretor globe trotter --ou seja, pau para toda obra--, o filme atravessa algumas das camadas do livro original de Paul Torday, "A Pesca do Salmão no Iêmen", best-seller na Inglaterra e adaptado para a tela por Simon Beaufoy (vencedor do Oscar de roteiro em 2009 por "Quem Quer Ser um Milionário?").

São tantas as peripécias vividas por um xeique progressista, Muhammed (interpretado pelo ator egípcio Amr Waked), para implantar seu projeto de criação de salmões no alto de uma montanha no Iêmen, que é compreensível a procura de um foco no romance, que é bem complicado e surge entre dois auxiliares do xeique, uma consultora de investimentos, Harriet (Emily Blunt), e um cientista expert nos peixões, Alfred Jones (Ewan McGregor).

Esse amor é quase tão acidentado quanto o projeto, que requer a construção de uma represa e a obtenção de nada menos do que dez mil peixes. No caso dos apaixonados, os problemas estão em relacionamentos pendentes. Emily tem um noivo, Robert (Tom Mison), que desapareceu numa missão militar no Afeganistão. Alfred está no meio de uma crise no seu longo casamento com Mary (Rachael Stirling).

Injetando humor nas idas e vindas tanto do projeto quanto do romance, que não é tão impossível quanto anuncia o forçado título brasileiro, está a personagem de Patricia Maxwell (Kristin Scott Thomas). Toda-poderosa assessora do primeiro-ministro inglês, ela vê no projeto dos salmões uma ótima oportunidade para que o chefe apareça na mídia, levando-o a mexer alguns pauzinhos para que o governo britânico apoie a iniciativa do xeique.

As dificuldades, porém, vão se somando. O fornecimento dos salmões vira um dilema e um quase escândalo político. Terroristas não veem com bons olhos o xeique progressista. Os dois pombinhos hesitam sobre o que fazer com sua mútua atração. "Amor Impossível" navega em águas turbulentas, como os salmões - que, caso cheguem ao Iêmen, ainda precisam nadar muito correnteza acima.

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

TRAILER DO FILME "AMOR IMPOSSÍVEL"

Veja mais

Siga UOL Cinema

Sites e Revistas

Arquivo

Hospedagem: UOL Host