Filmes e séries

Channing Tatum cancela filme que seria produzido por Harvey Weinstein

Richard Shotwell/Invision/AP
O ator Channing Tatum Imagem: Richard Shotwell/Invision/AP

Do UOL, em São Paulo

18/10/2017 16h40

O ator Channing Tatum declarou nas redes sociais que o filme "Forgive Me Leonard Peacock", sobre um garoto que sofreu abuso sexual e cuja produção seria da companhia de Harvey Weinstein, foi cancelada após casos de abusos sexuais e estupro dos irmãos Weinstein surgirem na mídia desde a última semana.

"As mulheres corajosas que tiveram a coragem para falar a verdade sobre Harvey Weinstein são verdadeiras heroínas para nós. Elas estão levantando os tijolos pesados para construir um mundo igual que todos nós merecemos viver", escreveu o ator em comunicado.

"Nosso projeto solitário em desenvolvimento com The Weinstein Company -- o livro brilhante de Matthew Quick, "Forgive Me Leonard Peacock" -- é uma história sobre um garoto cuja vida caiu em pedaços após um abuso sexual. Mesmo que não iremos mais desenvolver qualquer coisa com a TWC, nos lembramos de sua poderosa mensagem de cura na sequência de uma tragédia", acrescentou.

Por fim, o ator deixou um pedido: "A verdade está anunciada. Vamos terminar o que nossas incríveis colegas começaram e eliminar o abuso da nossa cultura de uma vez por todas".

Entenda o caso

Um dos produtores mais poderosos de Hollywood, que levou ao Oscar filmes como "Shakespeare Apaixonado" e produziu clássicos modernos como "Cães de Aluguel", Harvey, 65, tem sido alvo de acusações desde que o jornal The New York Times e a revista New Yorker publicaram reportagens com relatos das vítimas do executivo. As acusações incluem assédio, abuso sexual e estupro.

Responsável por algumas das campanhas mais agressivas em busca de estatuetas do Oscar, com mais de 300 indicações, desde a revelação dos casos Harvey foi expulso da Academia de Hollywood, do Bafta e do Sindicato dos Produtores, foi demitido de sua própria produtora e se tornou alvo de investigações policiais.

Entre as vítimas do produtor que vieram a público depois das reportagens estão nomes como Mira Sorvino, Rosana Arquette, Gwyneth Paltrow, Angelina Jolie e Léa Seydoux.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
Cinema
AFP
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
EFE
BBC
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
UOL Jogos
AFP
AFP
AFP
DW
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski
Cinema
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
AFP
Topo