Filmes e séries

Saldanha soube de Oscar ao entrar em avião: "6 h mais longas da minha vida"

Jean-Baptiste Lacroix/AFP
O diretor brasileiro Carlos Saldanha, que teve seu longa "O Touro Ferdinando" indicado ao Oscar de melhor animação Imagem: Jean-Baptiste Lacroix/AFP

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

23/01/2018 23h30

Carlos Saldanha recebeu de maneira inusitada a notícia de que sua mais recente animação, "O Touro Ferdinando", havia sido indicada ao Oscar nesta terça (23). O diretor brasileiro estava no aeroporto de Nova York se preparando para voar a Los Angeles, quando a Academia anunciou os indicados. "Fiquei 6 horas no voo, foram as 6 horas mais longas da minha vida. Parecia o voo mais longo que eu já fiz", explica Saldanha em entrevista ao UOL logo após desembarcar na meca do cinema.

"Eu já estava com a viagem programada. Estava passando pelo raio-X e meu telefone começou a apitar desesperadamente, várias mensagens. Da família, de amigos, do pessoal do trabalho, todo mundo comemorando a indicação. E eu naquele desespero, passando pela segurança, as pessoas me olhando... Parecia um maluco!", relembra o diretor. "Todo mundo viu antes de mim."

Saldanha diz que até lembrou no dia anterior que as indicações saíriam nesta terça, mas que não sabia o horário certo. Ele não esperava que a notícia fosse chegar tão em cima da hora do voo. "Queria estar com a família ou no trabalho para comemorar com todo mundo. E estava sozinho dentro do avião, sem poder falar com ninguém. Ninguém para conversar, pular, gritar", lamenta.

Cereja no bolo

Stuart C. Wilson/Getty Images
Carlos Saldanha posa com Ferdinando em Londres Imagem: Stuart C. Wilson/Getty Images

O lamento para por aí. O diretor brasileiro explica no plural sobre como é uma honra para ele e toda a equipe ter "O Touro Ferdinando" na lista dos indicados na categoria de melhor animação do principal prêmio do cinema. "É um momento de celebração de vários anos de trabalho. Não que a gente faça pensando nisso (indicação ao Oscar), mas quando acontece é aquela cereja no bolo".

O projeto do filme sobre um touro grandalhão e tranquilo que prefere cheirar flores a dar cabeçada nos outros levou 7 anos para ser concluído, sendo 4 apenas de produção. 

O longa é baseado em um clássico da literatura infantil escrito pelo norte-americano Munro Leaf há 80 anos. "O filme já foi lançado no mundo inteiro [no Brasil estreou no último dia 11]. Agora é o finalzinho, é aquela fechadinha na porta com chave de ouro. Já estou muito feliz pela indicação".

Carlos Saldanha reconhece que "Viva: A Vida é Uma Festa" é o principal concorrente de "O Touro Ferdinando" --"está levando tudo nas premiações"--, mas guarda esperança de levar sua primeira estatueta para casa. "É possível."

Esta é a segunda indicação dele ao Oscar: a primeira foi em 2004, pelo curta de animação "Aventura Perdida de Scrat", o esquilinho trapalhão de "A Era do Gelo". "Vou relaxado. Agora já chego lá sabendo o que esperar. Se ganhar, será uma surpresa. Acho que vou ficar gaguejando lá no palco. Se não, vou curtir a festa", diz.

Expectativa para "Rio" era maior

Bastante conhecido por seu trabalho nas animações "A Era do Gelo" (ele codirigiu o 1º filme e dirigiu o 2º e o 3º) e "Rio", o diretor brasileiro admite que tinha mais expectativa de levar uma indicação ao Oscar pela animação que conta a história da arara Blu do que teve agora com a história do touro de bom coração. "Tinha uma esperança maior de ser indicado com o 'Rio' do que com o Ferdinando. Eu achava que o 'Rio' ia ganhar uma indicação [de melhor animação], mas não rolou." Ainda assim, a animação de 2011 acabou indicada como melhor canção original.

Mas o diretor entende que a história de seu filme mais recente pode ser melhor assimilada pela Academia. "'Rio' tinha uma mensagem boa, mas o 'O Touro Ferdinando' tem uma mensagem mais universal e forte. E por isso talvez tenha sido mais acessível talvez ao público americano. O 'Rio' tinha aquela coisa de Brasil, de música, de diversão. O 'Ferdinando' pega mais nessa parte da emoção. É uma história clássica, o que ajudou muito. É um filme clássico de um livro que todo mundo leu", explica.

Reprodução
Cena do filme "O Touro Ferdinando", dirigido pelo brasileiro Carlos Saldanha Imagem: Reprodução

Saldanha acredita que a mensagem de aceitação passada por "O Touro Ferdinando" também contou com a sorte de chegar no momento certo. "Foi um dos filmes mais diferentes e mais poderosos em questão de mensagem. Particularmente, e não porque é meu filme, tem uma mensagem muito forte. De ser verdadeiro com você mesmo, de que o importante é ser quem você é. O timing dessa mensagem com o que está acontecendo foi muito forte", acredita.

Os premiados serão conhecidos no dia 4 de março em uma cerimônia no Teatro Dolby, em Los Angeles. Além de "Viva: A Vida é Uma Festa", "O Touro Ferdinando" concorre com "O Poderoso Chefinho", "Com Amor, Van Gogh" e "The BreadWinner". Veja aqui os indicados em todas as categorias.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Erratas
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
AFP
EFE
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Colunas - Ricardo Feltrin
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
Reuters
AFP
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo