PUBLICIDADE
Topo

5 razões pelas quais o Emmy foi uma grande noite para as mulheres na TV

Nicole Kidman e Resse Withespoon recebem o prêmio de melhor série dramática para "Big Little Lies" das mãos de Anika Nini Rose e Cicely Tyson no Emmy 2017 - AFP PHOTO/Frederic J. Brown
Nicole Kidman e Resse Withespoon recebem o prêmio de melhor série dramática para "Big Little Lies" das mãos de Anika Nini Rose e Cicely Tyson no Emmy 2017
Imagem: AFP PHOTO/Frederic J. Brown

Natalia Guaratto

Do UOL, em São Paulo

18/09/2017 04h00

A 69ª edição do Emmy aconteceu no último domingo (17) e entrou para a história pela diversidade dos indicados e também por premiar, nas três categorias principais, séries centradas em mulheres. "The Handmaid's Tale", "Big Litttlle Lies" e "Veep" foram as grandes vencedoras.

Principal premiação da TV norte-americana, o Emmy 2017 foi uma grande celebração das mulheres na indústria do entretenimento. Até a estatueta do evento, uma mulher alada carregando um globo, ganhou protagonismo, em uma hilária esquete, encenada pela drag queen Ru Paul. 

"Tem sido um ano incrível para as mulheres na televisão", disse a atriz e produtora de "Big Little Lies", Reese Whitherspoon, em seu discurso.

"Posso apenas pedir que tragam mulheres para a frente e façam delas as heroínas de suas próprias histórias?".

O UOL listou os cinco momentos em que as mulheres foram o grande destaque do Emmy 2017

As mulheres no Emmy 2017

  • Alberto E. Rodriguez/Getty Images/AFP

    A vitória de "The Handmaid's Tale"

    Grande surpresa da noite, a vitória de "The Handmaid's Tale" como melhor série de drama deu visibilidade para a produção mais alarmante e política da atualidade. Baseada no livro homônimo de Margareth Atwood, a trama se passa em uma distopia teocrática em que as mulheres dos Estados Unidos perderam seus direitos. Aquelas que ainda são férteis são escravizadas por famílias ricas e estupradas periodicamente com o objetivo de garantirem a sobrevivência da humanidade. Também premiado na noite, Bruce Miller, roteirista da série, pediu que as pessoas se mirem no exemplo de Offred, a protagonista da história, que encontrou um jeito de se rebelar apesar de toda a opressão. Outro momento importante para "The Handmaid's Tale" foi a vitória de Elisabeth Moss como melhor atriz. Em seu discurso, ela dedicou o troféu para sua mãe. "Obrigada por me ensinar a ser gentil e ao mesmo tempo durona".

  • Chris Pizzello/Invision/AP

    A vitória de "Big Lilttle Lies"

    Também protagonizada por mulheres, "Big Little Lies" faturou cinco prêmios no Emmy 2017. Sucesso da HBO com oito episódios, "Big Little Lies" foi eleita a melhor minissérie da noite e ainda consagrou Nicole Kidman. A atriz venceu o primeiro Emmy de sua carreira, derrotando veteranas como Susan Sarandon e Jessica Lange na categoria. Na história, baseada no romance homônimo de Liane Moriarty, Kidman vive Celeste Wright, uma mãe de classe alta, que luta para se livrar de um relacionamento abusivo. Em seu discurso de aceitação, Kidman dedicou o prêmio para as duas filhas, dizendo esperar que o troféu sirva de inspiração para as garotas. A atriz exaltou ainda o papel social de "Big Little Lies" por dar visibilidade para a violência doméstica.

  • REUTERS/Mario Anzuoni

    O recorde de Julia Louis-Dreyfus

    O Emmy 2017 representou também um marco para a atriz Julia Louis-Dreyfus, que recebeu o oitavo Emmy de sua carreira. Ela entrou para a história por ser a atriz mais premiada por um único papel. Ela ganhou o prêmio pelo sexto ano consecutivo por sua interpretação da política Selina Meyers em "Veep", da HBO. "Esse é o papel da minha vida", disse a atriz, visivelmente emocionada. Ela tem ainda dois Emmys por sua atuação em "Seinfeld".

  • Jordan Strauss/Invision/AP

    O prêmio inédito de Lena Waithe

    Você até pode não saber quem é Lena Waithe, mas o fato é que a atriz e roteirista entrou para a história da TV norte-americana neste domingo (17) ao ser a primeira mulher negra a vencer a categoria de melhor roteiro de comédia. Waithe é coautora da série "Master of None", da Neflix, e ao lado do criador Aziz Anzari, foi responsável pela celebrada segunda temporada da atração. Outro marco da noite foi o prêmio de melhor direção de comédia para Donald Glover, de "Atlanta". Ele foi o primeiro negro a vencer a categoria.

  • Reprodução/CBS

    A aparição de Ru Paul como a estatueta do Emmy

    Não só as categorias principais do Emmy foram dominadas por mulheres, como até a estatueta da premiação ganhou uma versão viva, interpretada por ninguém menos que a drag queen superstar Ru Paul. Em uma hilária esquete em que foi entrevistada pelo apresentador Stephen Colbert, a estatueta, uma mulher alada segurando um globo, zombou do troféu do Oscar. "Ele é fofo. Nós até namoramos por um tempo. Eu tive que terminar porque eu simplesmente não conseguia me relacionar com um homem que fica nu o tempo todo segurando uma espada", brincou.