Topo

Retrospectiva 2016


Sobe e desce do cinema: Youtuber, herói cearense e um segredo não revelado

Quem brilhou e quem afundou no cinema nacional em 2016 - Divulgação
Quem brilhou e quem afundou no cinema nacional em 2016
Imagem: Divulgação

Tiago Dias

Do UOL, em São Paulo

27/12/2016 07h00

O cinema brasileiro reservou algumas surpresas em 2016. Enquanto "Aquarius" e "Boi Neon" se tornaram um dos filmes mais comentados ao redor do mundo, por aqui uma youtuber bombou mais que as tradicionais comédias e cinebiografias.

Embora "Elis", ainda em cartaz, tenha segurado bem a peteca, e "Tô Ryca", com Samantha Schmutz, abocanhou mais de 1 milhão de espectadores, o que levou mesmo o público ao cinema foi a saga bíblica "Os Dez Mandamentos", que estrou no circuito com a mesma linguagem que havia bombado de audiência na televisão.

No entanto, outras apostas, como "Pequeno Segredo", escolhido para representar o Brasil no Oscar (o que não se concretizou), e a adaptação de "O Escaravelho do Diabo", naufragaram bonito dentro das expectativas.

Veja quem brilhou e quem afundou nos cinemas este ano:

SOBE

  • Divulgação

    Boi Neon

    Longe, mas muito longe dos números da saga bíblica, o filme do pernambucano Gabriel Mascaro deixou os espectadores siderados -- em especial, os gringos. Foi destaque no Prêmio Ibero-americano de Cine Fénix, no Festival de Cinema da Varsóvia e no Festival de Cine de Lima, entrou na lista dos melhores do ano do crítico Stephen Holden, do "New York Times", além dos prêmios da APCA (Associação dos Críticos de Arte de São Paulo). A cena de sexo entre o personagem de Juliano Cazarré com uma mulher grávida foi considerada uma melhores do cinema de 2016 pela revista "Slant". Não é pouca coisa.

  • Divulgação

    Carrossel 2 - O Sumiço da Maria Joaquina

    "Carrossel" provou ser a mina de ouro do SBT. A continuação chegou às salas em plenas férias escolares e enfrentou pesos pesados de Hollywood, como "Procurando Dory" e "A Era do Gelo: O Big Bang". Ganhou dos blockbusters, mas repetiu o ótimo desempenho nas salas do primeiro filme: 2,5 milhões de espectadores. Larissa Manoela viu sua personagem de menina mimada ir parar no título e se prepara para voltar à tela grande em "Fala Sério, Mãe", baseado no livro de mesmo nome escrito por Thalita Rebouças.

  • Divulgação

    É Fada!

    Pode-se discutir se "É Fada!" é ou não um bom filme --o colunista de cinema do UOL, Roberto Sadovski, escreveu até uma carta para que a youtuber não repetisse a bomba nos próximos projetos. Fato é que a atriz estreante abriu as portas e mostrou que há um espaço vasto para os youtubers no cinema, garantindo 1,7 milhão de espectadores. E se prepare: 2017 vai começar com a estreia de "Eu Fico Loko", baseado no canal e no livro de Christian Figueiredo, e segue com um projeto de Whindersson Nunes.

  • Divulgação

    O Shaolin do Sertão

    Após levar 41 mil espectadores em uma estreia restrita a sete municípios do Ceará, "O Shaolin do Sertão" provou sua força em outros estados e, mesmo com apenas 62 salas, chegou a quase 600 mil espectadores. Verdadeiro fenômeno, o novo filme do diretor Halder Gomes chegou a ter a melhor média por sala de um filme nacional, 572 pessoas, atrás apenas de "O Contador", protagonizado por Ben Affleck.

  • Divulgação

    Aquarius

    Desde o momento em que pisou no tapete vermelho em Cannes, já se sabia que "Aquarius" causaria muito barulho. A energia política que paira sob o filme, acredita o diretor Kleber Mendonça Filho, lhe custou a indicação para representar o Brasil no Oscar, preenchida por "Pequeno Segredo". Mas prova de sua força está na infinidade de listas daqui e de fora que colocaram o longa como um dos melhores do ano. A atuação de Sônia Braga também foi celebrada e tem quem aposte em seu nome para o Oscar de melhor atriz. Foi, enfim, o filme brasileiro mais celebrado do ano. Com estreia em 110 salas, o longa esgotou algumas sessões e conquistou 352 mil espectadores.

  • Divulgação

    Os Dez Mandamentos - O Filme

    A novela da Record também não deixou pedra sobre pedra no cinema nacional. Com o mesmo tratamento televisivo, e um retoque aqui e ali nos efeitos especiais, "Os Dez Mandamentos" se tornou o filme mais assistido desde a retomada, superando "Tropa de Elite 2": 11 milhões de espectadores. Mas o êxodo não aconteceu exatamente dessa maneira. A reportagem do UOL flagrou salas vazias mesmo com ingressos esgotados, e não faltaram relatos de distribuição de ingressos pela igreja Universal. No entanto, o retorno deu gás ao departamento de filmes da Record, que quer repetir a dose nos próximos anos.

DESCE

  • Divulgação

    O Escaravelho do Diabo

    O anúncio da adaptação do clássico da série literária Vaga-lume foi recebido com ovação nas redes sociais. Mas algo se perdeu na adaptação do livro infanto-juvenil de Lúcia Machado de Almeida. Reflexo disso (ou não), o filme estreou em 363 salas, mas apenas 82 mil pessoas foram assistir, se tornando o grande fracasso do ano.

  • Divulgação

    Pequeno Segredo

    Matemática básica: com o dobro de salas que "Aquarius", o filme baseado na história da família Schurmann era uma aposta na bilheteria, principalmente por levar o selo de indicado pelo Brasil ao Oscar. Antes mesmo de sair a notícia de que estava fora da lista dos pré-selecionados, o filme não decolou como esperado. Ainda em cartaz em poucas salas, o segredo foi descoberto apenas por 200 mil espectadores, resultado aquém do desempenho que "Aquarius" teve em menos salas.

  • Divulgação

    Porta dos Fundos: Contrato Vitalício

    Se Kéfera foi bem no cinema, o mesmo não pode se dizer do primeiro filme da trupe Portas do Fundo. Esperava-se que o canal mais influente da internet (em todo o mundo) fosse um grande sucesso de bilheteria. Mas acabou saindo de cartaz com 454 mil espectadores, mesmo com o amplo lançamento em mais de 500 salas.

Mais Retrospectiva 2016