PUBLICIDADE
Topo

"The Sinner" e mais 5 séries de crime que vão desgraçar sua cabeça

Do UOL, em São Paulo

22/11/2017 04h00

Séries sobre crimes sempre fizeram parte do gosto do público – que o digam as longevas “CSI” e “Law and Order: SVU”. Mas de uns anos pra cá, em vez das tradicionais investigações que duravam apenas um episódio, ganharam força as temporadas inteiramente dedicadas a resolver um único crime, frequentemente com reviravoltas e revelações eletrizantes que mexem com a cabeça do público.

A última do tipo é “The Sinner”, que mal chegou ao Brasil, pela Netflix, e já causou burburinho nas redes sociais. Conheça essa e outras produções que podem te enlouquecer e te deixar grudado no sofá.

  • Divulgação

    "The Sinner"

    Na série, Jessica Biel vive Cora, uma jovem mãe que, do nada, mata um homem desconhecido -- mas não sabe o porquê. Ao longo dos oito episódios, uma investigação tenta descobrir o que levou a mulher a cometer o crime. Pode acreditar: tem muito mais do que você imagina aí. E o tamanho da série faz com que ela seja uma daquelas perfeitas para maratonar.

  • Divulgação/Sony

    "How To Get Away With Murder"

    Aqui, o mistério transita entre o passado e o futuro: um grupo de alunos da respeitada professora e advogada Annalise Keating (Viola Davis) tenta ocultar um assassinato. Mas quem matou? E quem morreu? A série tenta responder isso entre flashbacks que vão fazendo as suspeitas aumentarem cada vez mais, já que ninguém é totalmente inocente. E se você não liga muito assim para o mistério, vale ver só pela atuação arrasadora de Viola Davis, que venceu um Emmy pelo papel.

  • Jan Thijs/Netflix

    "Alias Grace"

    Essa minissérie de época tem um ritmo diferente das outras desta lista, mas é igualmente viciante. Grace Marks, uma imigrante irlandesa de apenas 16 anos, é condenada por matar seu patrão e a governanta. 15 anos mais tarde, ela é entrevistada por um psiquiatra, incumbido da missão de determinar não só se ela está falando a verdade ou mentindo, mas também se ela é sã -- ou não. Além do mistério, a história toca em temas difíceis como machismo, assédio sexual no ambiente de trabalho e abuso.

  • Divulgação/Netflix

    "Making a Murderer"

    Essa série não é uma ficção, mas um documentário -- o que a torna ainda mais perturbadora. Ela acompanha o caso de Steve Avery, um americano sentenciado à prisão pelo estupro de uma mulher. Dezoito anos depois, um exame de DNA prova sua inocência e ele retoma sua vida no ferro-velho da família na mesma cidade. Porém, quando está muito próximo de conseguir uma indenização milionária por sua condenação injusta, Avery se vê novamente investigado por um crime: a morte em circunstâncias suspeitas da fotógrafa Teresa Halbach, cujos ossos carbonizados são encontrados em seu quintal. A produção motivou a criação de várias petições pedindo a liberação de Avery e seu sobrinho, Brendan Dassey.

  • Divulgação

    "The Fall"

    A série acompanha a eletrizante caçada da detetive Stella Gibson (Gillian Anderson, de "Arquivo X") ao serial killer Paul Spector (Jamie Dornan, de "Cinquentas Tons de Cinza"), que ataca jovens mulheres na cidade de Belfast e, ao mesmo tempo, é um pai dedicado e um psicólogo especialista em lidar com traumas. Ela ganhou uma terceira temporada em 2016, após dois anos de hiato.

  • Divulgação

    "Top of the Lake"

    Criada pela cineasta Jane Campion ("O Piano"), a série traz Elisabeth Moss (a Peggy de "Mad Men") como uma policial que investiga o misterioso desaparecimento de uma menina de 12 anos, grávida, em uma cidade gélida da Nova Zelândia. Enquanto trabalha no caso, ela acaba mergulhada nos segredos do lugar. Vale cada minuto.