UOL Entretenimento Cinema
 
04/11/2010 - 07h00

Documentários do último dia transitam entre o pessoal e público

ALYSSON OLIVEIRA
Do Cineweb
  • Cena do filme ''Striptease Familiar'', dirigido por Luiz Miñarro

    Cena do filme ''Striptease Familiar'', dirigido por Luiz Miñarro

Neste último dia de programação normal da Mostra, três diretores levam para as telas experiências pessoais com resultados interessantes, caminhando numa linha tênue entre o público e o pessoal. Famoso e premiado produtor espanhol que tem em seu currículo filmes como “O Estranho Caso de Angélica” e “Tio Boonmee, que Pode Recordar suas Vidas Passadas”, Luiz Miñarro dirige o documentário “Striptease Familiar”, que começa como uma homenagem aos pais e se desenrola num belo e delicado retrato de uma geração espanhola que começa a se extinguir.

A força motriz do filme é a mãe do diretor, Maria Luz Alberto Calvo. Mais do que uma força da natureza, esta senhora parece saída de uma ficção – talvez até almodovariana – com suas lembranças e histórias sobre a vida, o amor, os filhos, os tempos de guerra. As entrevistas são feitas durante sessões em que um jovem pintor faz um quadro do diretor e seus pais.

  • Divulgação

    ''A Fronteira Do Sonho'' conta a história de uma mulher que tem sonhos supostamente premonitórios

A mãe segura uma boneca em forma de bebê, o pai, Francesc Miñarro Bermejo, um pequeno avião de brinquedo, que remete à época em que ele fez parte da Força Aérea Espanhola. Maria Luz conta com lucidez e detalhes quando viveu a Guerra Civil Espanhola, o dia em que perdeu a fé em Deus e a educação repressora que recebeu e à qual ela atribui dificuldades em seu amadurecimento e a descoberta do prazer. Miñarro Bermejo, por outro lado, tem uma memória fragmentada. Suas lembranças, às vezes desconexas, são complementadas por sua mulher.

Aos poucos, forma-se um retrato real (a pintura) e cinematográfico (o filme) destes pais. A própria Maria Luz diz que gostaria de ter um filme dos pais dela para matar as saudades. Mas, em “Striptease Familiar”, Miñarro vai além de guardar imagens dos pais. O filme é profundamente interessado na intersecção entre memória e política.

O mexicano “Um dia a Menos”, de Daniela Ludlow, tem em seu objeto de estudo também um casal idoso e a relação deles com memórias e a vida presente. No entanto, desenrola-se de forma diferente do “Streaptease Familiar”. Dom Eme e Dona Carmen vivem na solidão na Cidade do México, com poucas visitas dos filhos. Com a idade avançada, contam os dias até o próximo feriado, quando a casa estará cheia novamente.

Caminhando na mesma pegada de “Streaptease Familiar”, está a inglesa Amy Hardie, com seu curioso “A Fronteira do Sonho” – que, como o espanhol, também é rodado em preto e branco. Especializada em filmes documentais de ciência – produções praticamente institucionais –, a diretora abre a sua vida, família e dúvidas nesse trabalho.

O longa é uma investigação sobre os sonhos, como se formam, o que representam, o que significam, entre outras coisas. Uma vez ela sonhou que seu cavalo havia morrido. E logo ele morre. Tempos depois seu marido sonha que ela morrerá aos 48 anos. E Amy acompanha a sua vida do dia em que completa essa idade até o aniversário seguinte.

Entre trabalhar, cuidar da família e da casa, a cineasta divaga sobre a possibilidade premonitória dos sonhos. Seriam meros acasos ou há uma vidência do futuro? Conversando com médicos, cientistas e místicos, ela não demonstra intenção de esgotar o assunto, mas sim de investigar, tendo como mola propulsora o seu medo da profecia se cumprir. Para aumentar a sua insegurança, ela contrai uma misteriosa doença no pulmão que exames não conseguem definir.

É interessante a cruzada de Amy que, nessa jornada, expõe bastante de sua família. A conclusão do filme, no entanto, parece um pouco rápida, e conta com a participação de uma brasileira, que introduz a diretora a rituais xamânicos.
 


"STRIPTEASE FAMILIAR"
MIS  (Museu da Imagem e do Som) - 04/11/2010 – 10:30 (quinta)

"UM DIA A MENOS"
Cine TAM - SALA 4 - 04/11/2010 - 19:00 - Sessão: 1380 (Quinta)

"A FRONTEIRA DO SONHO"
Unibanco Arteplez 4 - 04/11/2010 - 21:20 - Sessão: 1328 (Quinta)

Veja também

Carregando...

Siga UOL Cinema

Sites e Revistas

Arquivo

Hospedagem: UOL Host