PUBLICIDADE
Topo

Festival de cinema de Tribeca abre nova edição com toque de Cannes

Luzes são acesas do lado de fora da Suprema Corte do Estado de Nova York, nos Estados Unidos, para festa que marca a abertura do Festival de Tribeca - Lucas Jackson/Reuters
Luzes são acesas do lado de fora da Suprema Corte do Estado de Nova York, nos Estados Unidos, para festa que marca a abertura do Festival de Tribeca Imagem: Lucas Jackson/Reuters

De Nova York

18/04/2012 17h22

O Festival de Cinema de Tribeca, criado em Nova York uma década atrás em resposta aos atentados de 11 de setembro de 2001, abre nesta quinta-feira com 50 estreias mundiais e um toque francês, graças à chegada como diretor artístico de um ex-homem de Cannes.

A apresentação na quarta-feira da 11ª edição do festival que ocorre até 29 de abril no bairro do sul de Manhattan teve a participação do ator Robert de Niro e da produtora cinematográfica Jane Rosenthal, seus dois fundadores.

Para esta edição, Tribeca tem como novo diretor artístico o francês Fredric Boyer, encarregado até há pouco tempo da Quinzena dos Realizadores, uma das seções do Festival de Cannes, que destacou o número de filmes apresentados e a qualidade e diversidade do programa.

"Um programa é como um menu. É uma aventura. Queremos que a audiência se sinta como nós, emocionada pelos filmes, que se eduque", explicou Boyer ao se referir aos 89 filmes e 60 curta-metragens selecionados que representam 46 países.

"Tivemos muitas candidaturas. Não escolhemos um filme porque é africano, escolhemos porque é bom", completou.

De fato, para a edição de 2012 serão apresentados 3.090 longa-metragens (entre ficção e documentários) e 2.860 curtas, atingindo um recorde de 5.950 candidaturas (contra 5.624 em 2011, em permanente progressão desde 2002).

A competição oficial é formada por 24 filmes, doze de ficção e doze documentários. Além disso, há outras três categorias para longa-metragens.

"La suerte en tus manos" do argentino Daniel Burman e "Grupo 7" do espanhol Alberto Rodríguez, que já estrearam em seus países, e a produção EUA-México "The Girl" (estreia mundial) de David Riker são três dos filmes que aspiram aos seis prêmios da competição oficial.