PUBLICIDADE
Topo

Filmes e séries


Em filme sobre caso político, Polanksi fará referência à própria história

Em 1977, Polanski foi processado por estupro - Alberto Pizzoli/AFP Photo
Em 1977, Polanski foi processado por estupro Imagem: Alberto Pizzoli/AFP Photo

Paris (França)

24/10/2013 16h02

O diretor Roman Polanski anunciou nesta quinta-feira (24) que prepara um fime sobre o chamado caso Dreyfus, que abalou a França no fim do século XIX, e que fará na obra a uma referência paralela a sua história pessoal.

O caso Dreyfus dividiu profundamente a sociedade francesa em torno da acusação de traição contra o capitão Alfred Dreyfus, um francês de origem alsaciana e confissão judia, cuja inocência foi finalmente admitida.

"Existe um aspecto muito interessante para mim e é a insistência com que a imprensa, como o exército naquela época ou qualquer outra instituição de Estado, não quiseram admitir um erro", declarou Polanski à rádio RTL.

"Em minha experiência, sei que geralmente, quando uma revista comete um erro sobre mim ou escreve mentiras, se eu reajo, eles têm a última palavra, nunca admitem que erraram. É como o exército naquela época". A produção do longa sobre o caso Dreyfus está em fase de redação do roteiro.

Acusação de estupro
Em 1977, o diretor que então tinha 43 anos foi processado por estupro da jovem Samantha Geimer, de 13 anos.

Depois de 42 dias de prisão e pagamento de fiança, fugiu dos Estados Unidos. Polanski foi detido na Suíça, em 2009, e permaneceu em prisão domiciliar até 2010, quando a justiça suíça negou o pedido de extradição.

 
Em "The Girl: A Life in the Shadow of Roman Polanski" ("A garota: uma vida à sombra de Roman Polanski", em tradução livre), livro coescrito com seu advogado, Samantha, hoje com 50 anos, conta em detalhes o ocorrido na tarde de 10 de março de 1977, quando Polanski a fez posar para fotos, deu-lhe champanhe para beber e deixou-a descansando antes de ter relações sexuais não consentidas com ela durante uma festa na casa do ator Jack Nicholson.
 

Filmes e séries