Topo

Filmes e séries


"Aimer, boire et chanter", de Alain Resnais, leva prêmio da crítica internacional

Cena de "Aimer, boire et chanter", de Alain Resnais - Divulgação/Festival de Berlim
Cena de "Aimer, boire et chanter", de Alain Resnais Imagem: Divulgação/Festival de Berlim

14/02/2014 21h03

O filme "Aimer, boire et chanter" ("Amar, beber e cantar"), do diretor francês Alain Resnais e que está na disputa pelo Urso de Ouro da Berlinale, ganhou nesta sexta-feira (14) o prêmio da Federação Internacional de Críticos de Cinema (FIPRESCI).

Resnais, de 92 anos, célebre por trabalhos como "Hiroshima mon amour" e "O ano passado em Marienbad", é um dos últimos monstros sagrados do cinema francês, junto com Jean-Luc Godard.

"Aimer, boire et chanter" conta a história de três casais que fazem teatro amador e estão ensaiando uma peça. Pouco a pouco, o espectador vai descobrindo que as três mulheres - interpretadas por Sabine Azema, Sandrine Kiberlain e Caroline Silhol - estão interessadas em um tal George. O personagem nunca aparece, e a única coisa que se sabe dele é que tem pouco tempo de vida por causa de uma doença.

O filme do brasileiro Daniel Ribiero, "Hoje eu quero voltar sozinho", que conta a história de um adolescente cego que tenta conquistar sua independência, foi distinguido pelos críticos internacionais na seção Panorama da Berlinale.

O júri da Federação Internacional de Críticos era formado pelo francês Michel Ciment, o sérvio Dubravka Lakic, o libanês Hauvick Habechian, a australiana Lesley Chow, o português Paulo Portugal, as alemãs Sophie Charlotte Rieger e Bettina Schuler, o romeno Mihai Fulger e o holandês Luuk Imhann.

Filmes e séries