Filmes e séries

"Interestelar" usa imensidão do espaço como metáfora para isolamento e amor

07/11/2014 17h41

O diretor britânico Christopher Nolan reflete em "Interestelar" sobre o amor entre pais e filhos e o legado da humanidade em um história de ficção científica que usa o espaço como metáfora, interpretada por Matthew McConaughey e Anne Hathaway.

O filme, que estreou nesta quinta (6), é uma impressionante interpretação visual e criativa que mostra a sensibilidade de Nolan após o sucesso com "Amnésia" e "A origem", candidatos ao Oscar, além da trilogia "Batman".

Cooper, interpretado por McConaughey, é um ex-piloto da Nasa que não parou de sonhar com uma viagem ao espaço e passou essa herança para seus filhos Tom e Murphy em um país arrasado pela crise agrícola que põe em perigo a continuidade da raça humana.

Diante dessa situação extrema, Cooper aceita voltar a usar sua roupa de astronauta para liderar uma missão interestelar dirigida pelo professor Brand (Michael Caine) e tentar encontrar um planeta onde os humanos possam viver.

Mas o espaço está preso pela relatividade, onde uma hora intergalática equivale a sete anos na Terra, e ele percebe que talvez nunca mais verá a filha.

"Sempre quis mostrar o contraste de uma história muito íntima, de um pai e seus filhos, e a imensidade do cosmos, do universo", explicou o diretor de 44 anos em entrevista à AFP.

"A ideia também era fazer um filme sobre o que parece inevitável para o ser humano, o momento no qual teremos que deixar o mundo e encontrar outro lugar no universo", acrescentou.

A corrida de Cooper contra o relógio para tentar se reencontrar com seus filhos cria uma adrenalina incrível ao longo do filme, prendendo os espectadores.

"Sempre pensei que Cooper é um homem um pouco de outra época, que Cooper se sente um pouco incomodado na Terra, que está preso a algo que considera injusto e que não deveria estar aqui", disse McConaughey, que vive o melhor momento de sua carreira após ganhar um Oscar nesse ano por "Clube do Compras Dallas", em entrevista à AFP.

O ator disse que a personagem tem muita coisas que admira, porque "suporta sobre suas costas o peso de saber que a civilização depende do sucesso ou fracasso de sua missão", acrescentou.

"Antes olhávamos para o céu e nos perguntávamos qual era nosso lugar em meio a todas as estrelas. Hoje olhamos para o chão e nos perguntamos qual é nosso lugar no meio de toda essa sujeira", diz Cooper em um momento do filme.

"O amor se sente"

Cooper enfrenta a missão ao lado de Amélia, uma mulher "com muito amor para dar" que vive dedicada à biologia.

"Acho que é uma personagem muito interessante que tem uma grande capacidade intelectual e espiritual", disse Hathaway, ganhadora em 2013 de um Oscar por "Os Miseráveis".

"Mas, por outro lado, é muito jovem e não é capaz de crescer até que não esteja imersa nessa viagem", disse em entrevista à AFP.

A estrela de "A Hora Mais Escura", Jessica Chastain, entra na pele de uma mulher que precisa se isolar do mundo para superar algo que sofreu na infância. Como sua personagem, a atriz se isolou do resto do elenco durante as filmagens para sentir essa separação.

"Através de seu trabalho e da física, ela entende que o amor nunca termina e que todos estamos conectados, e que se alguém vai embora não significa que tenha nos deixado. Para mim essa é a parte central do filme", disse a atriz em entrevista à AFP.

"O amor é algo que pode ser descrito, mas não definido nem entendido, somente pode se sentir", acrescentou.

Nolan rodou o filme no Canadá e na Islândia, em estreita colaboração com sua esposa Emma Thomas, que produziu "Interestelar" e gravou em película, da qual é grande defensora.

A crítica aplaudiu "Interestelar" e já colocou o filme na corrida pelo Oscar, enquanto a imprensa especializada espera uma estreia estelar para esse final de semana.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
EFE
do UOL
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
EFE
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
Topo