Festival de Cannes

Com realidade virtual e Netflix, Cannes garante que "cinema ainda é DNA"

STEVE SANDS / GC / GETTY
Noah Baumbach, Adam Sandler e Dustin Hoffman durante as filmagens de "The Meyerowitz Stories": Filme da Netflix está em competição Imagem: STEVE SANDS / GC / GETTY

15/05/2017 16h04

Meca da sétima arte, a 70ª edição do Festival de Cannes pegou o trem da modernidade com a realidade virtual, as séries e o Netflix, em uma edição de aniversário que terá estrelas como Pedro Almodóvar como presidente do júri e Monica Bellucci como anfitriã.

Sem nenhum filme brasileiro entre os escolhidos para disputar a Palma de Ouro, a seleção oficial anuncia pela primeira vez dois filmes da gigante do 'streaming' Netflix, - "The Meyerovitz Stories", de Noah Baumbach, e "Okja", de Bong Joon-Ho – e desatou os protestos das salas de cinema francesas, que não poderá exibi-los por uma exigência da plataforma.

Uma semana antes do início, o Festival lamentou que a Netflix não cedesse nessa questão e decidiu que, a partir de 2018, todas os filmes em competição deverão "se comprometer previamente a serem distribuídos nas salas francesas".

Além disso, um experimento com realidade virtual será destaque. O mexicano Alejandro González Iñárritu apresentará um curta-metragem, "Carne y areia", outra novidade tecnológica para o antigo festival.

Alberto Pizzoli/AFP
Sophia Loren posa com o diretor do Festival de Cannes Thierry Fremaux em 2014 Imagem: Alberto Pizzoli/AFP
Novidades que não chegam a abalar a tradição, como garante Thierry Frémaux, o todo-poderoso do festival: "Seu DNA continua sendo o cinema".

Como vê a evolução do Festival, marcado por escândalos e controvérsias?

Por um lado, estamos muito longe do festival original, por sua envergadura, seu formato. Mas, no fundo, estamos exatamente no mesmo lugar, ou seja, 12 dias para celebrar a Sétima Arte. Nos anos 1950, houve um novo Palácio de Festivais, outro, no início dos 1980. O Festival se ampliou, se desenvolveu, criou-se o Mercado do Cinema (...)  Mas o tema de conversa principal de Cannes, não importa quem você seja, é o cinema.

Escândalos e controvérsias fazem parte da história do festival. No começo, houve escândalos políticos, de caráter social. Hoje, tem menos disso. Eu tive de viver o escândalo estético de Gaspar Noé [com "Irreversível", no qual há uma cena explícita de estupro] e o de Lars Von Trier, com "Anticristo", escândalos extracinematográficos, como quando se acusou - mas talvez ele tenha cometido alguns erros de linguagem - Lars Von Trier de fazer apologia a Hitler.

Este ano, foram anunciados dois filmes da Netflix na competição, um em realidade virtual e duas séries. É uma revolução?

Uma seleção é sempre uma série de coincidências. Alejandro González Iñárritu, que veio duas vezes em competição, decidiu se lançar este ano, como autor e cineasta, na realidade virtual (...) E achamos muito bom acolhê-lo.

Não mostramos duas séries, damos notícias de dois grandes cineastas que fazem parte da história do Festival de Cannes, todos dois Palma de Ouro e presidentes do júri: Jane Campion e David Lynch. E acaba que os filmes que fizeram são séries para televisão. [...] Mas nós, nosso DNA fundamental e nossa razão de existir é o cinema.

O próprio cinema se vê modificado. A indústria do cinema vê chegar novos jogadores. Podem ser países como a China, ou novos produtores e novas plataformas, como Netflix e Amazon, que decidem ajudar na criação de filmes. No ano passado, foi a Amazon que veio a Cannes, com quatro, ou cinco filmes em competição [...] Este ano, pura coincidência, Netflix, a outra grande plataforma, veio nos propor filmes.

Ao completar 70 anos, quais são os desafios do Festival?

As questões para o futuro são várias. O festival mantém sua razão de existir: defender a arte cinematográfica sob todas suas formas, usar a arte e a cultura como um instrumento de diálogo entre os povos. E continuar a fazer de jeito que, durante 12 dias, e para o resto do ano, o cinema, hoje cercado de novas linguagens das imagens, possa ser o coração do mundo.
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

EFE
AFP
do UOL
AFP
Reuters
Reuters
AFP
EFE
do UOL
do UOL
ANSA
do UOL
Reuters
Reuters
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
Reuters
AFP
do UOL
do UOL
AFP
AFP
AFP
do UOL
do UOL
AFP
AFP
AFP
do UOL
do UOL
AFP
AFP
do UOL
UOL Cinema - Imagens
EFE
Reuters
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
AFP
Reuters
Reuters
do UOL
AFP
AFP
do UOL
Topo