Cinema

Adam Sandler diz que não teve intenção de ofender indígenas em novo filme

Mario Anzuoni/Reuters
O ator Adam Sandler, cujo novo filme é acusado de ser ofensivo aos indígenas norte-americanos imagem: Mario Anzuoni/Reuters

John Carucci

De Nova York (EUA)

Adam Sandler acredita que, quando o público finalmente vir sua próxima comédia para o Netflix, "The Ridicule Six", as pessoas vão entender que ele não estava tentando ofender ninguém.

A paródia leva o nome do clássico faroeste "Sete Homens E um Destino" e zomba do gênero. Mas nem todo mundo achou engraçado.

No início deste ano, um grupo de atores americanos de origem indígena abandonou as filmagens no Novo México alegando que o conteúdo do filme era ofensivo à sua cultura. Os atores fizeram objeção aos nomes "desprezíveis" de alguns dos personagens, assim como a uma cena em que uma mulher indígena urinava enquanto fumava um cachimbo da paz.

"Foi apenas um mal-entendido, e uma vez que o filme for lançado, será esclarecido", disse Sandler à Associated Press no sábado (18), no tapete vermelho da estreia mundial de seu novo filme, "Pixels".

Sandler afirmou que  "The Ridicule Six" é 100% pró-indígenas.

Produzido pela empresa Happy Madison, de Sandler, o longa tem no elenco, além de Sandler (que também co-escreveu), Taylor Lautner, Steve Buscemi e Luke Wilson. A estreia está prevista para 11 de dezembro no Netflix.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo