Cinema

Diretor polonês ganha máximo prêmio em Mar del Plata

Getty Images
Cineasta Jerzy Skolimowski recebe prêmio especial do júri por ''Essential Killing'' (11/09/2010) imagem: Getty Images

Mar del Plata - O filme "Essential Killing", do diretor polonês Jerzy Skolimowski, venceu neste sábado o máximo prêmio na 25ª edição do Festival de Cinema de Mar del Plata, que também premiou o protagonista da fita, o americano Vincent Gallo.

O veterano diretor foi distinto com o Astor de Ouro - o maior prêmio do festival, batizado assim em homenagem ao músico argentino Astor Piazzolla - por seu mais recente trabalho, ambientado na guerra do Afeganistão, e no qual Gallo dá vida a um preso perseguido por soldados americanos.

"Chantapras", o filme com tinturas biográficas do diretor georgiano Otar Iosseliani, obteve o Prêmio Especial do Júri, presidido pelo crítico espanhol Román Gubern e completado pelo diretor italiano Mario Canale, o diretor brasileiro Ruy Guerra, a roteirista argentina Graciela Maglie e a atriz francesa Dominique Sanda.

O filme russo "Silent Souls" ficou com o prêmio de melhor diretor para Alexei Fedorchenko e de melhor roteiro para Denis Osokin, enquanto Mirela Oprisor e Maria Popistasu foram agraciadas como melhores atrizes pelo filme "Tuesday, After Christmas", do romeno Radu Muntean.

Receberam menções especiais do júri internacional a fita sérvia "White, White World", de Oleg Novkovik, e a realização argentina "Aballay, el honbre sin miedo", de Fernando Spiner, que relata as lutas violentas no século XIX no país sul-americano.

O júri da concorrência latino-americana elegeu como melhores filmes o peruano "Octubre", dos irmãos Diego e Daniel Vega, e o argentino "Amor en tránsito", de Lucas Blanco.

Entre os prêmios não oficiais, a Associação de Cronistas Cinematográficos Argentinos, os primeiros que organizaram o festival, também escolheu "Essential Killing" como melhor filme.

A Associação Católica Mundial para a Comunicação outorgou o prêmio Signis ao filme espanhol "Todos vosotros sois capitanes", do francês (de pais espanhóis) Oliver Laxe, "por representar os valores da humanidade", segundo a decisão do júri.

O prêmio Fipresci da crítica internacional foi para a estreia do argentino Nicolás Carreras, "El camino del vino".

O Sindicato da Indústria Cinematográfica Argentina elegeu o filme paraguaio "Novena", de Enrique Collar, como o melhor filme latino-americano desta edição do festival.

Nesta edição do festival, o único com categoria A da América Latina e que termina oficialmente neste domingo, foram exibidos 314 títulos procedentes de 36 países, mas com uma especial atenção às produções alternativas dos Estados Unidos e à indústria local.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo