Filmes e séries

"O Besouro Verde" voa na bilheteria do cinema americano

Divulgação
Seth Rogen e Jay Chou interpretam os heróis em cena de ''Besouro Verde'' Imagem: Divulgação

18/01/2011 17h58

Los Angeles (EUA) - O filme de ação "O Besouro Verde" disparou na bilheteria do cinema americano neste fim de semana prolongado (segunda-feira foi feriado pelo dia de Martin Luther King), arrecadando US$ 40 milhões, segundo estimativas do site especializado "Box Office Mojo".

Protagonizado por Seth Rogen, a obra narra a história de um jovem com dinheiro que deixa tudo para lutar contra o crime organizado quando assassinam seu pai.

É o primeiro sucesso comercial de Rogen após "Segurando as Pontas" (2008), depois de atuar em "Pagando Bem, Que Mal Tem?", "O Segurança Fora de Controle" e "Tá Rindo do Quê?", que não renderam tanto público.

"O Dilema", comédia dirigida por Ron Howard sobre a problemática entre dois amigos quando um deles fica sabendo que a mulher do outro tem um caso, obteve o segundo lugar da bilheteria, com US$ 21,1 milhões.

Interpretado por Vince Vaughn, Kevin James, Jennifer Connelly, Winona Ryder, Channing Tatum e Queen Latifah, o longa ficou aquém das expectativas do estudo Universal, indica o site o "Box Office Mojo".

O terceiro lugar da lista foi do faroeste "Bravura Indômita", dos irmãos Coen, com US$ 13,1 milhões, à frente de "O Discurso do Rei", um dos favoritos ao Oscar, com US$ 11,2 milhões, e "Cisne Negro", de Darren Aronofsky, com US$ 10,3 milhões.

Além disso, "Caça às Bruxas", com Nicolas Cage, caiu em sua segunda semana da terceira até a 11ª colocação, com US$ 5,3 milhões, enquanto a comédia "Entrando Numa Fria maior Ainda com a Família" superou a barreira dos US$ 130 milhões desde sua estreia em 22 de dezembro passado.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
AFP
do UOL
Reuters
AFP
do UOL
Reuters
do UOL
Reuters
do UOL
BBC
do UOL
Chico Barney
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
UOL Entretenimento
Cinema
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
Cinema
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
Chico Barney
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski

Roberto Sadovski

As 25 melhores histórias em quadrinhos da Liga da Justiça

Pincelar as melhores histórias da Liga da Justiça é um trabalho complexo. Não pela falta de qualidade, mas pelo contraste: muita coisa entre os primórdios da equipe e o final dos anos 80 tem mais valor por sua inegável importância histórica do que por seus predicados artísticos. O gibi da Liga, afinal, viveu por anos na sombra da animação Superamigos, e isso deixou o tom das histórias mais ingênuo e infantil até a reformulação pós-Crise nas Infinitas Terras. Mas garimpar todas as fases em décadas de aventuras trouxe boas surpresas e ótimas descobertas - além do perceber que, em boas, mãos, a Liga pode ser incrível! A leitura rendeu algumas conclusões. Primeiro, não há absolutamente nada errado em usar histórias de super-heróis para fazer humor! Segundo, o horrendo período dos Novos 52, que privilegiou forma, ignorou substância e fez um flashback sinistro dos primórdios da Image Comics nos anos 90 (urgh), não foi tão cruel com a Liga. Terceiro, pouca gente escreve e entende os herói tão bem quanto Grant Morrisson e Mark Waid. No mais, a Liga da Justiça, em usas diversas encarnações, ainda é aposta certeira quando o assunto é entretenimento - afinal, só uma equipe criativa muito canhestra poderia melar uma mistura de personagens e personalidades e superpoderes tão diversa e tão bacana! Acredite, se os super-heróis mais lendários do mundo sobreviveram a Extreme Justice, nada é capaz de derrotá-los!

Cinema
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
do UOL
Topo