Filmes e séries

Adaptação de "Os Miseráveis" chega ao cinema com Hugh Jackman e Russel Crowe

Divulgação
Hugh Jackman e Russell Crowe em cena de "Os Miseráveis", de Tom Hooper Imagem: Divulgação

Alicia García de Francisco

26/12/2012 08h34

Primeiro foi o romance de Victor Hugo, depois o musical para o teatro que já foi visto em todo o mundo por mais de 60 milhões de pessoas e, agora, a versão cinematográfica da obra, protagonizada por Hugh Jackman, Russel Crowe e Anne Hathaway.

Dirigida pelo britânico Tom Hooper, de "O Discurso do Rei", estes atores forneceram seu talento e suas vozes para levar para a telona a versão musical de "Os Miseráveis", um projeto que vem gerando enorme expectativa.

Quando o escritor francês Victor Hugo escreveu este livro, provavelmente não poderia imaginar que 150 anos depois sua história seria uma das mais populares e conhecidas do mundo.

Em 1862, o autor publicou o romance que se tornaria rapidamente em um clássico, com personagens que encarnavam o bem, o mal, a redenção e a luta pela liberdade, em um momento agitado e em transformação da história da França.

Os nomes de Fantine, Jean Valjean, Javert, Cosette e Marius passaram a fazer parte da galeria de personagens mais conhecidos da história da literatura universal, principalmente na França, lugar de origem do escritor e onde se desenrola a história.

Livro obrigatório nas escolas francesas, em 1980 estreou o musical de "Os Miseráveis", com música de Claude-Michel Schonberg e letras de Alain Boublil e Jean-Marc Natel. O espetáculo teatral, no entanto, ficou apenas três meses em cartaz em Paris.

Mas o produtor Cameron MacKintosh acreditava no projeto e encomendou uma versão inglesa do musical, que demorou dois anos para ficar pronta. Após apenas duas semanas de ensaio, ela foi apresentada pela primeira vez em 8 de outubro de 1985, em Londres, no teatro Barbican.

Desde então, a obra se tornou um fenômeno e é representada em Londres de forma ininterrupta. Além disso, já foram feitas versões da obra para 42 países, em 21 idiomas, que atraíram mais de 60 milhões de espectadores.


E quando parecia que esta história épica e romântica não podia ir além, surgiu a mais recente versão cinematográfica para provar o contrário.

O livro de Victor Hugo, no entanto, já foi adaptado para o cinema em ocasiões anteriores. As primeiras adaptações remontam ao cinema mudo: em 1897, foi feita uma versão dos irmãos Lumière de "Os Miseráveis. Em 1907, uma parte da história se tornou filme pelas mãos de Alice Guy Blanché. Em 1913, o francês Albert Capellani dividiu a obra em quatro capítulos, dedicados a Jean Valjean, Fantine, Cosette e Marius.

Desde então, foram feitos muitos outros filmes da obra, com pouco ou muito sucesso. Um dos maiores destaques foi a versão de Jean-Paul Le Chanois, de 1958, com Jean Gabin como Jean Valjean.

Este papel também foi interpretado por Gérard Depardieu, embora em seu caso para uma bem-sucedida minissérie televisiva na qual John Malkovich encarnou o malvado Javert, Charlotte Gainsbourg a sacrificada Fantine e Virginie Ledoyen a doce Cosette.

Muitas versões para um mesmo texto, mas sem a música que impactou o público com canções como "On My Own", "I Dreamed a Dream", "At the End of the Day" ou "Do You Hear the People Sing?".

Músicas que desde a estreia do musical foram cantadas por vozes privilegiadas como Aretha Franklin, Neil Diamond, Elaine Paige e Petula Clark.

E que no caso de "I Dreamed a Dream" serviu para tornar conhecida Susan Boyle no concurso britânico "Britain's Got Talent", no qual ela assombrou os ouvintes e cujo vídeo foi visto mais de 85 milhões de vezes.

Uma canção interpretada agora, também magistralmente, por Anne Hathaway, que dá vida a Fantine na adaptação cinematográfica do musical, que estreia em vários países do mundo neste final do ano.

A atriz perdeu mais de 12 quilos para interpretar a decadência de Fantine depois que ela é despedida de uma fábrica e precisa se prostituir para sobreviver e alimentar sua filha Cosette (Amanda Seyfried).

Hugh Jakcman, com experiência musical anterior, é o protagonista do filme, como Valjean. Já Javert é interpretado por Russel Crowe, talvez a voz menos destacada do filme, mas com uma grande presença e talento.

Com canções interpretadas ao vivo para dar mais intensidade ao filme, cenário que lembra a versão teatral e vestuário do espanhol Paco Delgado, Hooper construiu um sonho para os amantes de "Os Miseráveis", capaz de conquistar público e prêmios.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

EFE
do UOL
UOL Jogos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
Cinema
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Jogos
Cinema
EFE
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
EFE
Da Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Topo