Cinema

Hollywood e comunidade LGBT apoiam discurso de Jodie Foster no Globo de Ouro

Reprodução/NBC/Fotomontagem
Reações de Anne Hathaway, Mel Gibson, Marion Cottilard e Katie Hudson Imagem: Reprodução/NBC/Fotomontagem

Los Angeles*

O discurso de Jodie Foster, que recebeu durante a 70ª edição do Globo de Ouro o prêmio Cecil B. DeMille por sua trajetória no cinema, foi o grande momento da cerimônia, especialmente por sua sinceridade ao falar de sua orientação sexual. 

A atriz de 50 anos nunca falou de sua vida particular de forma tão íntima como fez ontem à noite no hotel Beverly Hilton, de Los Angeles, perante o olhar de centenas de seus companheiros no local e milhões de espectadores no mundo todo.

"Tenho uma repentina necessidade de dizer algo que jamais disse em público e estou um pouco nervosa, embora talvez não tanto como minha agente neste momento. Portanto aí vai, vou dizer alto e claro. Preciso do apoio de vocês. Eu sou... solteira", brincou perante os risos dos presentes. 

Porém, em seguida, e sem admitir diretamente sua homossexualidade, afirmou: "Já saí do armário há milhares de anos. Naqueles dias muito pitorescos, quando uma garota frágil escolhia se abrir com amigos confiáveis, e com a família, e depois, gradualmente, com todo mundo que a conhecia". "Mas agora aparentemente se espera que toda celebridade dê detalhes de sua vida privada em entrevistas coletivas", acrescentou. 

Além disso, Foster não hesitou em agradecer a Cydney Bernard, com que esteve entre 1993 e 2008, a quem qualificou de "heroica mãe, ex-companheira no amor e irmã gêmea na vida". Hollywood não demorou em reagir através das redes sociais, especialmente no Twitter. "Os melhores momentos da noite foram Bill Clinton e Jodie Foster", escreveu Lena Dunham, ganhadora do prêmio de Melhor Comédia e Melhor Atriz pela série "Girls". 

  • Reprodução/NBC

    Os filhos da atriz, Kit Bernard e Charles Foster

"Jodie Foster. É a perfeição. Te amo", declarou Jesse Tyler Ferguson, da série "Modern Family". "Amo Jodie Foster", exclamou Ryan Murphy, criador das séries "Glee" e "American Horror Story". "Ei, Jodie, adoraria ser seu amigo", comentou por sua parte Alan Cumming, de "The Good Wife". 

A atriz também recebeu apoio de Rosie O'Donnell e Kate Bosworth, que citou uma frase atribuída à própria Foster: "Normal não é algo para ser desejado, mas algo do qual devemos nos afastar". 

Porém, nem tudo foram elogios. Alguns críticos de televisão qualificaram o discurso como "loucura", e o provocador escritor e roteirista Bret Easton Ellis usou o Twitter para expressar sua fúria. 

"Nunca escutei a palavra privacidade tão alta como no discurso de Jodie Foster. A hipocrisia de Hollywood está completa: Jodie Foster aceita o prêmio por sua trajetória no Globo de Ouro e depois exige privacidade", criticou. E acrescentou: "Jodie Foster quer todas as coisas boas (da fama) e nada das ruins. O que ela é? Uma lésbica de três anos?".

Comunidade LGBT apoia anuncio da atriz

"Sem dúvida, ela falou em códigos, e ela reservou suas palavras em torno do fato de que ela é lésbica", disse Fred Sainz, da Campanha de Direitos Humanos, um grupo nacional de direitos dos homossexuais. "Mas olhando claramente entendemos que ela estava tentando comunicar as pessoas que ela é gay. Ela está de parabéns, não importa o quão estranho ou desarticulado possa ter parecido para alguns. Ela precisou de um bocado de coragem."

No The Huffington Post, a autora do blog "Gay Voices" chamou Foster de "covarde" e disse que ela "poderia ter ajudado milhões de pessoas caso tivesse saído do armário anos atrás". "Por que eu estou tão brava?", ela escreveu. "Porque eu tenho mais ou menos a mesma idade de Jodie, e ainda tive a coragem de sair exatamente 20 anos atrás." Ela acrescentou: "A desculpa" privacidade "é apenas isso: Uma desculpa".

O editor de "Gay Voices", Noah Michelson, disse que a autora é uma minoria, já que a maioria dos leitores aproveitaram o discurso. "Ela fez isso com uma espécie de amargura, uma hesitação", disse ele. "Era quase como se ela estivesse sendo empurrada para fora do armário. Mas isso realmente não importa", ele disse, relembrando que Foster era uma pessoa extremamente reservada. 

"Eu acho que os famosos devem sair", disse ele. "Eu tenho as mesmas expectativas de todas as pessoas que são famosas. Pessoas esquecem que as crianças gays hoje ainda estão se matando. Então não estamos em um lugar onde não importa se as influências vêm de fora ou não."

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
Reuters
EFE
do UOL
EFE
Reuters
Reuters
do UOL
do UOL
AFP
AFP
EFE
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
Reuters
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
Cinema
Reuters
do UOL
Reuters
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
UOL Entretenimento
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
Erratas
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Redação
UOL Entretenimento
do UOL
Topo