Cinema

Sony rejeita proposta para vender parte de sua unidade de entretenimento

A Sony rejeitou nesta terça-feira (6) a proposta do fundo de investimentos "Third Point" dos Estados Unidos, seu principal acionista, de vender parte de sua divisão de entretenimento.

A junta diretora da empresa "acredita firmemente que a manutenção de 100% do negócio de entretenimento da companhia é fundamental para o sucesso da Sony", explicou o presidente da corporação, Kazuo Hirai, em carta remetida a "Third point" e divulgada pela empresa.

Em maio, o fundo, liderado pelo americano Daniel Loeb, propôs para a Sony a venda, através de uma oferta pública, de entre 15% e 20% das participações do ramo do entretenimento audiovisual da empresa com o objetivo de obter fundos para reduzir o déficit de sua divisão de eletrônica.

A Sony assegurou na carta que acredita contar com "suficiente capital para financiar seus planos de negócio", e que sua prioridade, caso necessite mais fundos, é obter esses recursos sem ter que vender uma parte de um ativo "fundamental".

Nas últimas semanas, a "Third Point", que tem uma participação na empresa japonesa de em torno de 7%, tentou pressionar a Sony para aceitar a proposta, argumentando que a divisão encarregada de produzir cinema e música está mal administrada.

A rejeição à proposta anunciada pela empresa não foi bem vista pelos investidores da Bolsa de Tóquio. Os títulos de Sony caíram 4,6% no final do pregão de hoje.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo