Filmes e séries

Estudo mostra que 75% dos filmes do cinema mudo foram perdidos nos EUA

Jorge A. Bañales

De Washington (EUA)

04/12/2013 17h42

A maior parte dos filmes americanos do cinema mudo foi perdida, mas há cópias em cerca de 700 em arquivos de outros países, segundo um relatório divulgado nesta quarta-feira (4) pela Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos.

Apenas 3.311 dos 10.139 filmes produzidos e distribuídos nos Estados Unidos entre 1912 e 1929 ainda existem no país, e deles só 1.575 em seu formato original de 35 milímetros, acrescentou o estudo, dirigido pelo historiador David Pierce.

"Foi uma época criativa na cinematografia e incluiu uma produção de filmes e documentários com diretores e atores espanhóis e latino-americanos", disse à agência Efe Steve Leggett, da Junta Nacional de Preservação do Filme.

"Paradoxalmente, várias produções americanas que se perderam neste país sobrevivem nos arquivos da Espanha ou da Argentina e em outros países", acrescentou.

"Isto é porque foram enviadas cópias para a exibição no exterior e era muito caro remetê-las outra vez, e por isso lá ficaram", explicou Leggett, e acrescentou que houve nos EUA versões em espanhol de filmes como "Drácula".

"Os Estados Unidos são muito agradecidos a esses outros países que, com um grande esforço, preservaram os filmes e gostaríamos de ampliar o projeto para a repatriação desses materiais", acrescentou.

O relatório identificou uma dúzia de filmes mudos americanos preservados em Madri, incluídos "The Bait" (1916), "Danger" (1928), "Good Night, Paul" (1918) e "No Woman Knows" (1921).

No México foram localizados seis filmes dessa era, incluindo "For The Honor Of Old Glory; Or, The Stars And Stripes In Mexico", de 1914; "Barbarous México", de 1913; "Following The Flag In Mexico", de 1916, e com título em espanhol "El Robin Hood del Mexico", de 1928.

Leggett explicou que a perda desse acervo cinematográfico tem várias causas, inclusive porque com a passagem ao cinema sonoro tanto os estúdios como as distribuidoras deram pouco valor aos filmes mudos, que foram abandonados.

"Também contribuiu o fato de que se usava um tipo cinematográfico de nitrato que se deteriora, e que os filmes eram de um material muito inflamável", acrescentou. "Muitos filmes se perderam em incêndios de estúdios e cinemas".

A fascinação com os moradores do sul também começou cedo na era do cinema mudo: o relatório dá conta de um filme de 1914 intitulado "A Romance of the Mexican Revolution".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Reuters
Reuters
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
redetv
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
Cinebiografia a caminho
Reuters
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
Chico Barney
Roberto Sadovski
redetv
redetv
do UOL
EFE
EFE
do UOL
do UOL
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
EFE
EFE
Colunas - Flavio Ricco
Roberto Sadovski
redetv
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
Topo