Filmes e séries

Mostra de SP promove parceria cinematográfica entre Brasil e Espanha

Reprodução
Pôster de "Viva Sapato!" (2003), de Luiz Carlos Lacerda, coprodução entre Brasil e Espanha Imagem: Reprodução

23/10/2014 21h41

Brasil e Espanha buscam novas formas de incentivar suas coproduções cinematográficas por meio de um encontro inaugurado nesta quinta-feira (23) na 38ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo.

O encontro, que contará com várias conferências, reunirá investidores e produtores durante dois dias para discutir sobre dez filmes brasileiros e dez espanhóis, visando promover futuras parcerias.

O presidente da Agência Nacional de Cinema (Ancine), Manoel Rangel, destacou que Espanha e Brasil são os dois principais contribuintes para o fundo multilateral ibero-americano de apoio à coprodução entre 20 países.

Rangel disse à Agência Efe que o laço do Brasil "é mais profundo com a Argentina e Uruguai por serem países do Mercosul, com uma história comum", mas ressaltou que "a Espanha está crescendo como um parceiro muito importante" e se referiu a esta parceria como sendo "fruto dos esforços para a integração latino-americana na Europa".

A diretora geral do Instituto do Cinema e do Audiovisual da Espanha (ICAA), Lorena González, afirmou à Efe que estas relações são excelentes e citou a barreira do idioma como um dos fatores que explicam o baixo número de colaborações cinematográficas entre os países.

González destacou a necessidade de reavaliar os acordos de coprodução, pois segundo ela são todos "muito antigos", alguns com mais de 20 anos, e isso faz com que muitas vezes "as exigências" espanholas "sejam difíceis de serem atendidas".

A representante do cinema espanhol elogiou o sistema brasileiro de incentivos fiscais e afirmou que os espanhóis "ainda tem um longo trajeto a ser percorrido" neste sentido.

González apostou em "inverter o modelo" de incentivo a filmes com mais de 60 mil espectadores, já que a situação orçamentária em seu país tornou estes subsídios "insustentáveis".

Por este motivo, é possível que no futuro o Brasil "roube a cena" e a Espanha se torne coadjuvante em parcerias cinematográficas, ao contrário do que vinha acontecendo nos últimos anos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
TV e Famosos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
Roberto Sadovski
Cinema
Colunas - Flavio Ricco
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo