Filmes e séries

"Bob Esponja" entra em cartaz como favorito entre as estreias nos EUA

Divulgação
Bob Esponja é intepretado por personagens reais em novo filme Imagem: Divulgação

De Los Angeles, nos Estados Unidos

05/02/2015 22h18

"O Destino de Júpiter", a nova obra dos irmãos Andy e Lana Wachowski, e "O Sétimo Filho", uma superprodução de fantasia medieval, entram em cartaz neste fim de semana nos Estados Unidos, mas o favorito para liderar a bilheteria entre as estreias é "Bob Esponja: Um Herói Fora d'Água".

Baseado no desenho da Nickelodeon, "Bob Esponja: Um Herói Fora d'Água", é uma aventura em 3D em que Bob Esponja e seus companheiros precisam viajar através do tempo e do espaço para enfrentar o pirata Barba Burguer, interpretado por Antonio Banderas. O filme estreia nesta quinta-feira no Brasil e um dia depois nos EUA.

"O Destino de Júpiter" conta a história de Jupiter Jones (Mila Kunis), uma mulher que leva uma vida pacata como empregada doméstica. Jupiter não sabe o que o futuro reserva até que Caine (Channing Tatum), um ex-militar geneticamente modificado, chega à Terra para protegê-la e mostrá-la o segredo que guarda em seu DNA.

O filme também conta com o britânico Eddie Redmayne, que concorre ao Oscar de melhor ator por intepretar Stephen Hawking em "A Teoria de Tudo".

Em "O Sétimo Filho", dirigido pelo russo Sergei Bodrov, Jeff Bridges interpreta John Gregory, o último representante de uma ordem mística de cavaleiros cuja missão é encontrar o herói predestinado que o ajudará a acabar com o reinado de terror que a bruxa Mãe Malkin quer instaurar.

A personagem de Mãe Malkin é interpretada por Julianne Moore, indicada ao Oscar de melhor atriz por protagonizar "Para Sempre Alice".

Outra estreia é a comédia "The Voices", com Ryan Reynolds, Gemma Arterton e Anna Kendrick, sobre um jovem que tem uma relação muito especial com seu cachorro e seu gato, com os quais costuma conversar e ser aconselhado sobre sua vida amorosa.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
Cinema
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
Chico Barney
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski

Roberto Sadovski

As 25 melhores histórias em quadrinhos da Liga da Justiça

Pincelar as melhores histórias da Liga da Justiça é um trabalho complexo. Não pela falta de qualidade, mas pelo contraste: muita coisa entre os primórdios da equipe e o final dos anos 80 tem mais valor por sua inegável importância histórica do que por seus predicados artísticos. O gibi da Liga, afinal, viveu por anos na sombra da animação Superamigos, e isso deixou o tom das histórias mais ingênuo e infantil até a reformulação pós-Crise nas Infinitas Terras. Mas garimpar todas as fases em décadas de aventuras trouxe boas surpresas e ótimas descobertas - além do perceber que, em boas, mãos, a Liga pode ser incrível! A leitura rendeu algumas conclusões. Primeiro, não há absolutamente nada errado em usar histórias de super-heróis para fazer humor! Segundo, o horrendo período dos Novos 52, que privilegiou forma, ignorou substância e fez um flashback sinistro dos primórdios da Image Comics nos anos 90 (urgh), não foi tão cruel com a Liga. Terceiro, pouca gente escreve e entende os herói tão bem quanto Grant Morrisson e Mark Waid. No mais, a Liga da Justiça, em usas diversas encarnações, ainda é aposta certeira quando o assunto é entretenimento - afinal, só uma equipe criativa muito canhestra poderia melar uma mistura de personagens e personalidades e superpoderes tão diversa e tão bacana! Acredite, se os super-heróis mais lendários do mundo sobreviveram a Extreme Justice, nada é capaz de derrotá-los!

Cinema
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
TV e Famosos
Topo