Cinema

Funeral de Manoel de Oliveira no Porto reúne autoridades e artistas

De Lisboa (Portugal)

Com a presença das principais autoridades de Portugal e artistas como John Malkovich, foi realizado nesta sexta-feira (3), na igreja Cristo Rei, no Porto, o funeral do cineasta Manoel de Oliveira, que morreu na quinta, aos 106 anos.

O presidente português Aníbal Cavaco Silva e o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho participaram da cerimônia.

O ator americano John Malkovich, que trabalhou com Oliveira em três filmes, também estava presente no funeral, que antecedeu o cortejo fúnebre do corpo do diretor português até o cemitério de Agramonte.

Dezenas de admiradores se reuniram ao redor da igreja. O governo decretou dois dias de luto e a prefeitura do Porto, três.

Manoel Candido Pinto de Oliveira, que morreu em sua cidade natal, era considerado o cineasta português mais reconhecido internacionalmente.

O diretor era a maior figura cultural do país após a morte do escritor José Saramago, em junho de 2010.

Durante quase um século de produção, no qual foi testemunha da transição do cinema mudo para o falado, o diretor produziu quase 60 filmes e recebeu vários prêmios internacionais. Sua obra é muito elogiada na Europa e no Brasil.

"Francisca", "O Convento", "Viagem ao Princípio do Mundo", "A Divina Comédia" e "Um Filme Falado" (2003) são algumas de suas obras mais emblemáticas, a maior parte realizada quando ele já tinha mais de 80 anos. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo