Filmes e séries

Novos "Missão Impossível" e "Férias Frustradas" dividem atenção nos EUA

Los Angeles (EUA)

30/07/2015 17h29

As aventuras de Tom Cruise em em "Missão: Impossível - Nação Secreta" e os risos de "Férias Frustradas" são os novos destaques deste fim de semana nos cinemas dos Estados Unidos, onde "Homem-Formiga" é a maior atração há duas semanas.

No quinto filme de "Missão: Impossível", dirigido por Christopher McQuarrie, o agente Ethan Hunt (Cruise) e seus companheiros da agência ultrasecreta IMF enfrentam o Sindicato, uma organização que pretende mudar a ordem mundial com o terrorismo.

Rebecca Ferguson, Jeremy Renner, Simon Pegg e Alec Baldwin completam o elenco do novo longa-metragem da franquia, considerada por vários críticos como a melhor até agora.

Satisfeito com a recepção, faltando apenas saber o resultado nas bilheterias, Cruise anunciou na quarta-feira que o sexta filme já está em andamento.

A comédia "Férias Frustradas", que entrou em cartaz mais cedo, na quarta-feira, é dirigida pela dupla John Francis Daley e Jonathan M. Goldstein (próximos roteiristas do novo filme de "Homem-Aranha") e protagonizada por Ed Helms, Christina Applegate, Chris Hemsworth e Leslie Mann.

O filme conta como um pai leva a família em viagem pela estrada para viver novas aventuras junto à esposa e recuperar o carinho dos filhos, com os quais perdeu a sintonia.

Outra estreia deste fim de semana é "The End of the Tour", de James Ponsoldt, que conta como se passaram os cinco dias de entrevistas entre o jornalista da revista "Rolling Stone" David Lipsky e o aclamado romancista David Foster Wallace, que ocorreu logo após a publicação da obra "Infinite Jest".

O elenco conta com Jason Segel, Jesse Eisenberg, Anna Chlumsky e Mamie Gummer.

Para completar, entra em cartaz nos EUA "Listen to Me Marlon", de Stevan Riley, um filme que utiliza centenas de horas de gravações feitas pelo próprio Marlon Brando ao longo da vida para narrar a história da grande lenda do cinema.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
AFP
do UOL
Reuters
AFP
do UOL
Reuters
do UOL
Reuters
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
Chico Barney
UOL Cinema - Imagens
UOL Entretenimento
Cinema
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
Cinema
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
Chico Barney
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski

Roberto Sadovski

As 25 melhores histórias em quadrinhos da Liga da Justiça

Pincelar as melhores histórias da Liga da Justiça é um trabalho complexo. Não pela falta de qualidade, mas pelo contraste: muita coisa entre os primórdios da equipe e o final dos anos 80 tem mais valor por sua inegável importância histórica do que por seus predicados artísticos. O gibi da Liga, afinal, viveu por anos na sombra da animação Superamigos, e isso deixou o tom das histórias mais ingênuo e infantil até a reformulação pós-Crise nas Infinitas Terras. Mas garimpar todas as fases em décadas de aventuras trouxe boas surpresas e ótimas descobertas - além do perceber que, em boas, mãos, a Liga pode ser incrível! A leitura rendeu algumas conclusões. Primeiro, não há absolutamente nada errado em usar histórias de super-heróis para fazer humor! Segundo, o horrendo período dos Novos 52, que privilegiou forma, ignorou substância e fez um flashback sinistro dos primórdios da Image Comics nos anos 90 (urgh), não foi tão cruel com a Liga. Terceiro, pouca gente escreve e entende os herói tão bem quanto Grant Morrisson e Mark Waid. No mais, a Liga da Justiça, em usas diversas encarnações, ainda é aposta certeira quando o assunto é entretenimento - afinal, só uma equipe criativa muito canhestra poderia melar uma mistura de personagens e personalidades e superpoderes tão diversa e tão bacana! Acredite, se os super-heróis mais lendários do mundo sobreviveram a Extreme Justice, nada é capaz de derrotá-los!

Cinema
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
do UOL
Topo