Filmes e séries

Mostra sobre momentos mais íntimos de Brigitte Bardot chega a São Paulo

De São Paulo

28/08/2015 16h02

Como símbolo sexual dos anos 50 e 60, a atriz francesa Brigitte Bardot arrancou suspiros de gerações, mas sua intimidade foi registrada por poucos fotógrafos, e a partir desta quinta-feira algumas das imagens destes momentos são expostas em São Paulo e pela primeira vez no Brasil.

A coleção de 40 imagens de Bardot em seus momentos mais íntimos, que poderá ser conferida até esta sexta (28) no shopping D&D, é resultado de uma apurada seleção de arquivos de cinco grandes fotógrafos franceses, entre eles Jean-Claude Sauer, Léonard de Raemy e Luc Fournol.

A seleção de fotos foi aprovada pela própria Bardot e faz parte da curadoria de Ricardo Chaves Fernandes, brasileiro radicado em Paris e que explorou o contato da atriz com a natureza e os animais, uma das principais paixões e motes de seu ativismo.

"A seleção de fotos é um trabalho que vem sendo desenvolvido há dois anos, sendo uma exposição importantíssima não só em relação à parte estética, mas à histórica e política, porque ela foi a mulher que foi lançou a emancipação feminina nos anos 1950, além de outros fatos que nos fazem nos aprofundarmos neste universo da artista", disse o curador à agência Efe.

Na carreira, em poucos anos ela passou a ser considerada uma das mulheres mais belas do mundo, além de influentes na moda, alcançando o auge do sucesso com o filme "E Deus criou a mulher" (1956), mas foi na praia de Búzios (Rio) que Bardot redescobriu sua individualidade e intimidade retratadas no acervo.

A mostra "Brigitte Bardot dans l'intimité" traz retratos que valorizam o rosto e os cabelos loiros da atriz, além de fotos nuas bem delicadas, que a mostram posando ou fazendo topless, situação comum para a atriz em uma época na qual essa atitude era considerada uma depravação.

Além das fotos, o o estilista filândes Sami Korhonen criou 11 modelos inspirados na atriz, nos quais incorpora também elementos da história francesa.

Korhonen disse à Efe que a coleção de moda não foi pensada para ser comercializada, e retoma o estilo dos anos 50, 60 e 70 "com poucas peças, que contrapõem os vestidos para dar outra dimensão às fotos".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

UOL Cinema - Imagens
redetv
redetv
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
Reuters
Reuters
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
redetv
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
Cinebiografia a caminho
Reuters
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
Chico Barney
Roberto Sadovski
redetv
redetv
do UOL
EFE
EFE
do UOL
do UOL
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
EFE
EFE
Colunas - Flavio Ricco
Roberto Sadovski
redetv
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Topo