Cinema

Punta del Este será sede do 3º Prêmio Platino de Cinema Ibero-Americano

Divulgação
Cena de "O Clã", que está na 3ª edição do Prêmios Platino de Cinema Ibero-Americano imagem: Divulgação

De Madri, na Espanha

A cidade de Punta del Este, no Uruguai, sediará os III Prêmios Platino de Cinema Ibero-Americano, que serão entregues em junho de 2016, conforme anunciaram nesta segunda-feira (23) a Egeda (Entidade Espanhola de Gestão de Direitos Audiovisuais) e a Fipca (Federação Ibero-Americana de Produtores Cinematográficos e Audiovisuais).

A cerimônia será o primeiro grande evento oficial a ser realizado no novo Centro de Convenções de Punta del Este, que será inaugurado em maio. Cerca de 800 filmes ibero-americanos estreados em 2015 concorrerão nesta terceira edição do evento, que contará com filmes como o chileno "O Clube", o argentino "Paulina", o hispano-argentino "O Clã" e o colombiano "La Tierra y la Sombra", grandes sucessos em festivais internacionais.

Durante um almoço informativo realizado em Madri, o presidente da Egeda, Enrique Cerezo, lembrou que esses prêmios, cuja primeira edição foi realizada no Panamá em 2014, foram criados com o objetivo de derrubar fronteiras na distribuição cinematográfica entre os 23 países-membros. "A indústria cultural deveria ser questão de Estado. É imprescindível para a reativação econômica e o melhor antídoto frente à barbárie e a injustiça", disse Cerezo em referência aos recentes atentados terroristas na França e no Mali.

O diretor dos prêmios, Miguel Ángel Benzal, destacou que o impacto econômico das duas edições realizadas até o momento --Panamá em 2014 e Espanha em 2015-- supera os US$ 30 milhões, segundo estimativas "conservadoras". Como prova do sucesso, Benzal divulgou a quantidade de solicitações recebidas para sediar a terceira edição dos prêmios, entre elas de países como Guatemala, Colômbia, República Dominicana e inclusive Estados Unidos.

Durante o ato foi revelada a criação de uma nova categoria de prêmio, dedicada ao "cinema e educação em valores", e de um ambicioso projeto com a mesma temática que será desenvolvido na América Latina conjuntamente com a FAD (Fundação de Ajuda à Toxicomania), aproximando o cinema às escolas. Também foi entregue um prêmio especial ao secretário de Segib (Cooperação Ibero-Americana), Salvador Arriola, por seu papel de promoção dos vínculos culturais entre países.

Arriola foi o encarregado de inaugurar o evento, que também contou com a participação da atual presidente da Fundação Euro-América, Benita Ferrero-Waldner, de produtores como Gerardo Herrero e Enrique González Macho, cantores como Lucrecia e Diego Torres, e atores como Unax Ugalde e Pilar López de Ayala.

O grande vencedor da primeira edição dos Prêmios Platino foi o chileno "Gloria", enquanto no ano passado, em Marbella, "Relatos Selvagens", coprodução entre Espanha e Argentina dirigida por Damián Szifrón, levou oito prêmios.

Segundo dados do relatório Panorama Audiovisual, o cinema ibero-americano registrou em 2014 um total de 727 milhões de espectadores e arrecadou mais de US$ 3,6 bilhões.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo