Topo

Filmes e séries


Após deixar filme "Bohemian Rhapsody", diretor é acusado de estuprar jovem

Getty Images
O cineasta Bryan Singer foi acusado novamente de abuso Imagem: Getty Images

Da EFE

Em Los Angeles (EUA)

2017-12-08T07:08:59

08/12/2017 07h08

Poucos dias depois de ser sido demitido do posto de diretor do filme "Bohemian Rhapsody", o cineasta Bryan Singer foi processado na quinta-feira, no estado de Washington (EUA), acusado de estuprar um menor em 2003, de acordo com informações de veículos de imprensa especializados.

A vítima, Cesar Sanchez-Guzman, acusou Singer de tê-lo estuprado em um iate quando tinha 17 anos. Segundo seu depoimento, o diretor obrigou o jovem a fazer sexo oral nele e depois o penetrou.

Posteriormente, Singer disse ao jovem que era um conhecido produtor de Hollywood e que poderia ajuda-lo a entrar na indústria com papeis como ator se ele não revelasse o ocorrido.

"Ele disse a César que ninguém acreditaria se ele relatasse o ocorrido e que contrataria gente capaz de arruinar sua reputação", diz o processo apresentado em um tribunal de Seattle.

O iate era propriedade de Lester Waters, um milionário investidor no mundo da tecnologia "que frequentemente organizava festas para jovens homossexuais na região de Seattle", segundo o texto.

Não é a primeira vez que Singer é acusado de algo desta forma.

Há três anos, ele foi acusado por Michael Egan III de abusos sexuais quando este era menor de idade, em 1999.

Reprodução/Entertainment Weekly
Rami Malek aparece como Freddie Mercury Imagem: Reprodução/Entertainment Weekly

Egan III declarou que foi "violentado diversas vezes" em uma mansão de Los Angeles (Califórnia) onde eram realizadas habitualmente "sórdidas festas" em que os convidados, relacionados com a indústria de Hollywood, estavam nus e mantinham relações sexuais com adolescentes.

O estúdio 20th Century Fox demitiu Bryan Singer na última segunda-feira do posto de diretor de "Bohemian Rhapsody", uma filme sobre a banda britânica Queen.  Dexter Fletcher entrou em seu lugar.

A decisão foi tomada, segundo o estúdio, devido às repetidas ausências do cineasta no set do filme.

Anteriormente, a Fox tinha anunciado no dia 1º deste mês que a gravação estava suspensa temporariamente por conta de um "problema inesperado" de Singer.

Um representante do produtor afirmou que sua ausência era devido a um "assunto pessoal de saúde".

O diretor, de 52 anos, assinou filmes como "Os Suspeitos", "Superman - O Retorno" e quatro da saga "X-Men".

"Bohemian Rhapsody" tem previsão chegar aos cinemas no Natal de 2018.

Diretor nega

Singer falou ao TMZ sobre as polêmicas, mas negou as acusações. "O filme está em boas mãos, com um grande time", disse ele, que quando questionado sobre a demissão se negou a dar explicações. Para ele, o estúdio não revelou ao público o motivo da demissão "porque a razão é, na minha opinião, embaraçosa e imprecisa".

Singer também negou que tenha a ver com a nova acusação de assédio sexual. "Não, não! De forma alguma."