Topo

Filmes e séries


Festival de Cinema de Tiradentes termina com propostas radicais e homenagem aos grandes nomes de ontem e hoje

Divulgação
Cena de "Solidão e Fé", filme de Tatiana Lohmann, eleito melhor longa eleito pelo júri popular do 14º Festival de Cinema de Tiradentes Imagem: Divulgação

SERGIO ALPENDRE

Colaboração para o UOL

30/01/2011 00h07

Na noite deste sábado (29/01) aconteceu a cerimônia de encerramento da 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes, já consolidada como o principal festival do cinema brasileiro do futuro.

É neste evento que abre o circuito de festivais que podemos ver algumas obras desafiadoras, transgressoras e estranhas, que raramente encontram lugar no circuito comercial.

Diversos filmes de diretores jovens foram exibidos, mostrando propostas radicais e experimentações diversas. Além disso, a Mostra faz homenagem a grandes nomes do cinema, sempre um da nova geração e um veterano.

Na primeira categoria está Irandhir Santos, ator presente nos longas "Tropa de Elite 2", de José Padilha, e "Olhos Azuis", de José Joffily. Na segunda, Paulo Cezar Saraceni, um dos diretores do chamado cinema novo, esteve presente com seu novo filme, "O Gerente" e com os clássicos "Arraial do Cabo" e "Porto das Caixas".

Após a exibição para sala lotada de "O Céu Sobre os Ombros", de Sérgio Borges, produção mineira que ganhou o prêmio principal e diversos outros prêmios no Festival de Brasília em novembro de 2010, foram divulgados os prestigiados prêmios concedidos na cidade histórica mineira.

O destaque foi a Mostra Aurora, dedicada a filmes dirigidos por cineastas estreantes ou no segundo longa, e para a Mostra Foco, a competitiva com os melhores curtas selecionados para o evento.

Confira os premiados, com alguns breves comentários:

Melhor curta da Mostra Foco eleito pelo júri da crítica
"Vó Maria", de Tomas Von der Osten - Não era um dos curtas preferidos da crítica presente em Tiradentes

Melhor curta eleito pelo júri popular
"Traz Outro Amigo Também", de Frederico Cabral - Curta exibido na Praça principal de Tiradentes e foi ovacionado pelo público, embora outros tenham sido mais festejados

Melhor longa da Mostra Aurora eleito pelo júri jovem
"Os Residentes", de Tiago Mata Machado - Um dos longas mais rigorosos já exibidos pela Aurora, dividiu os críticos em Brasília e (um pouco menos) em Tiradentes

Melhor longa da Mostra Aurora eleito pelo júri da crítica
"Os Residentes", de Tiago Mata Machado - O longa mineiro falou mais alto na cabeça dos jurados, e vence o prêmio da crítica com grandes méritos. Mata Machado se vinga pela má recepção do longa em Brasília

Melhor longa eleito pelo júri popular
"Solidão e Fé", de Tatiana Lohmann - Longa exibido na praça, uma viagem pelo universo masculino dos rodeios

Newsletters

Receba por email as principais notícias do UOL sem pagar nada.

Quero receber