Filmes e séries

Anne Hathaway, Jesse Eisenberg e Carlos Saldanha falam sobre "Rio" e apontam suas animações favoritas

ANTONIO FARINACI

Colaboração para o UOL

05/04/2011 06h00

No Rio de Janeiro para o lançamento de “Rio”, no dia 21 de março, algumas das estrelas da animação participaram de uma mesa redonda com jornalistas, à que o UOL Cinema esteve presente.

Veja abaixo os melhores trechos da entrevista com Jesse Einsinberg e Anne Hathaway, protagonistas do filme, e com o diretor Carlos Saldanha. Eles falam sobre seu trabalho em “Rio” e sobre suas animações favoritas. O filme estreia na sexta-feira, 8 de abril (veja o álbum de fotos e o trailer).

Anne Hathaway
País de origem: EUA
Voz da personagem: Jade
Principais filmes: "Diário da Princesa", "O Diabo Veste Prada", "Alice no País das Maravilhas", "Amor e Outras Drogas" e "The Dark Knight Rises"

Pergunta - Você fez alguma preparação especial com a sua voz para dublar Jade em “Rio”?
Hathaway -
Olha, eu não entendo nada de técnica. Tudo o que eu fiz foi confiar no Carlos Saldanha (diretor). Ele mandava a gente tirar o sapato, numa sala escura, e sair dando pulos, de olhos fechados e fazendo barulhos. Na hora, às vezes, parecia ridículo...

Pergunta - Como era a rotina de trabalho no filme?
Hathaway–
“Rio” levou três anos para ser feito. E é maravilhoso pensar em quem eu era no início do processo, quais eram minhas expectativas, e quem eu sou agora. Acho que amadureci e que hoje sou uma pessoa melhor. E acho que isso tem a ver com este filme.

Pergunta - Teve alguma coisa específica que você acrescentou ao seu personagem?
Hathaway -
A Jade não é um personagem que dava muito espaço pra improvisação. O trabalho era mais o de achar o tempo certo, achar a química entre os personagens. Eu não estava tão preocupada em “acrescentar” algo ao personagem, mas mais em ter certeza de que a relação entre Jade e Blu ia decolar.

Pergunta - Sua carreira deslanchou a partir dos filmes da série “O Diário da Princesa”. Você gosta de fazer filmes infantis?
Anne Hathaway –
As lembranças mais maravilhosas que tenho da vida são de quando eu era criança, de estar em família, assistindo filmes. Então, acho um privilégio poder fazer parte da vida das pessoas assim. Eu adoro “O Diário da Princesa”. As meninas de sete anos estão sempre redescobrindo esse filme. Não é o melhor filme do mundo, mas dá muita alegria a essas meninas. E eu adoro fazer parte desse legado.

Pergunta - Pode dizer o nome das cinco animações que você mais gosta?
Anne Hathaway –
“A Bela e a Fera” foi o primeiro filme de animação pelo qual eu me apaixonei. Adoro “Os Incríveis”, “A Pequena Sereia”, que pra mim é um clássico. “Ratatouille”, aquela cena final me faz chorar. E, dos mais antigos, “Looney Tunes” (da turma do Patolino, Pernalonga e Gaguinho), que assisti ainda ontem à noite e adoro. Ah, e adoro também “Valsa com Bashir” e “Persépolis”. É um tipo de animação mais gráfica, que eu acho muito interessante… Ai, meu Deus, você pediu cinco e já disse sete! Ah, e gosto também dos filmes do Busby Berkeley, mas não é animação…

Jesse Eisenberg
País de origem: EUA
Voz da personagem: Blu
Principais filmes: "Zumbilândia" e "A Rede Social"

Pergunta - Você teve um ano bem intenso, fazendo “Rio” e “A Rede Social”, filme pelo qual você foi indicado ao Oscar. Como foram esses últimos meses?
Jesse Eisenberg -
Foi incrível. Eu fazia "A Rede Social" e nos finais de semana eu gravava "Rio". Isso me dava uma espécie de alívio, para algo que era tão dramático e intenso. Eu me diverti tanto, e tive sorte de poder ter feito "Rio" nessa mesma época. E acho que coloquei muita energia e bom humor neste trabalho porque eu realmente precisava muito me divertir.

Pergunta - O Carlos Saldanha disse que pediu a vocês que improvisassem bastante e dessem contribuições aos personagens. Você se lembra de coisas que não estavam no roteiro e você acrescentou?
Eisenberg -
Meu personagem (Blu) se chamava originariamente Green... (risos) A primeira vez que eu encontrei o Carlos, achei que ele ia querer que eu fizesse uma voz esquisita, eu preparei algumas coisas e mostrei pra ele, depois de a gente ter bebido umas caipirinhas… Brincadeira. Ele só pediu pra que eu me colocasse no personagem, que usasse meu senso de humor e improvisasse uns diálogos. Mas várias falas já estavam escritas e serviram de inspiração. Foi uma experiência de colaboração.

Pergunta - Quais seus filmes de animação favoritos?
Eisenberg –
Quando eu tinha uns três anos, na casa dos meus pais, eles punham “Uma Cilada para Roger Rabbit” pra eu ver. O final, quando o Christopher Lloyd derrete é a coisa mais assustadora do mundo! Eles usavam esse filme como uma espécie de babá, pra eu ficar quietinho. Acho que isso explica muitas coisas sobre mim hoje! (risos)

Carlos Saldanha
País de origem: Brasil
Diretor de "Rio"
Principais filmes: "A Era do Gelo" (1, 2 e 3) e "Robôs"

Pergunta - Como os atores colaboraram na construção dos personagens?
Carlos Saldanha -
Quando eu tenho uma página com diálogos, eu sei o que eu quero com respeito à fisicalidade da sequência e em termos de emoção. Mas eu não tenho nenhum apego especial por aquelas falas. O que me preocupa é se os atores vão ler aquela fala e interpretar aquela emoção. Eu me lembro de momentos em que a Anne e o Jesse liam as falas, e o Jesse, por exemplo, fazia uma pausa, parava pra pensar — isso não estava no roteiro, mas eu deixava ele ir embora. A Anne às vezes dizia “talvez eu não usasse essas palavras”… Tudo bem, muda! Então, pra mim, foram eles que deram de verdade a alma do filme. São eles que trouxeram as cenas à realidade. E eu uso toneladas de coisas que eles fazem e que não estão no roteiro. São as pequenas pausas, hesitações, barulhinhos com a voz que dão emoção à cena. Não são interpretações grandiosas. São nuances.

Pergunta - O filme mostra várias vistas do Rio de Janeiro que são como cartões postais da cidade. Vocês chegou a levá-los para conhecer esses locais ao vivo?
Saldanha -
Eles não tiveram tempo de respirar! Esta foi uma viagem de trabalho, mas eu quero trazê-los de volta, a passeio. E vou fazer uma apresentação decente do Rio.

Pergunta - Quais as suas cinco animações favoritas?
Saldanha -
Eu tenho várias favoritas. Mas as que eu sempre assisto são “Dumbo”, “Pinóquio”, “Bambi”… Charlie Chaplin, que eu considero uma animação, pois ele conta histórias por meio de movimentos, sem diálogo. Eu diria que ele foi o primeiro personagem animado que eu assisti na TV e é meu favorito. E eu cresci com “Tom & Jerry”… Essas são minhas referências. Ah, tem muitos outros, mas a lista ia ser imensa…

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Jogos
do UOL
TV e Famosos
Cinema
EFE
AFP
AFP
do UOL
Reuters
do UOL
BBC
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
do UOL
Da Redação
do UOL
do UOL
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
Reuters
Roberto Sadovski
do UOL
Cinema
EFE
do UOL
UOL Jogos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Colunas - Flavio Ricco
Topo