Filmes e séries

Amanda Seyfried diz que a ''A Garota da Capa Vermelha'' é uma versão moderna e sensual do conto de fadas

Divulgação
Amanda Seyfried dança em cena do filme ''A Garota da Capa Vermelha'' Imagem: Divulgação

CINDY PEARLMAN

Do Hollywood Watch

14/04/2011 07h00

Amanda Seyfried garante ter uma paixão inusitada. “Eu estou em uma febre de tricô ultimamente”, diz a atriz de 25 anos, cuja especialidade é gorros ou cachecóis para suas amigas. “Minhas amigas me chamam de ‘vovó’ por causa do tricô, e me orgulho do apelido.” Aparentemente os jovens de Hollywood não são tão rebeldes quanto costumavam ser. “Sinto muito, mas sou o tipo de pessoa que gosta de tranquilidade.”

Mas Seyfried não está ao telefone pata falar de tricô, e sim de seu novo filme, “A Garota da Capa Vermelha”, que tem estreia no Brasil prevista para 21 de abril. Isso mesmo, não há o diminutivo “chapeuzinho” no título: “A Garota da Capa Vermelha”, dirigido por Catherine Hardwicke, de “Crepúsculo” (2008), é baseado no conto de fadas clássico, mas não é para crianças.

Seyfried empresta seu olhar inocente ao papel de Valerie, uma garota que vive em uma aldeia medieval que está sendo atacada por um lobisomem. Ao mesmo tempo, Valerie mantém um romance proibido com Peter (Shiloh Fernandez), um órfão que trabalha como lenhador – um relacionamento que vai contra o casamento arranjado entre Valerie e o mais adequado Henry (Max Irons). A vovó simpática de Valerie (Julie Christie) também está na mistura. “Há sangue, vísceras, amor e sacrifício. Basicamente é uma versão moderna e sensual de ‘Chapeuzinho Vermelho’, que é uma forma interessante de abordar uma história clássica.”

O filme nasceu com Leonardo DiCaprio, que disse: “Não seria uma forma bacana de refazer ‘Chapeuzinho Vermelho’, com o lobo sendo um lobisomem?” Sua empresa, a Appian Way, contratou o roteirista David Leslie Johnson para escrever o roteiro, que chamou a atenção de Seyfried. “O livro é um história muito curta sobre um lobo, uma vovó e uma menininha. A história também tem 700 anos, de modo que é bacana reinterpretá-la de novo. Há muito mais nessa história para contar.”

TRAILER LEGENDADO DE ''A GAROTA DA CAPA VERMELHA''

Cenário medieval

O filme foi rodado em Vancouver (Canadá), em uma aldeia construída especificamente para o filme. Todas as moradias foram elevadas e enchidas de estacas, defesas erguidas pelos aldeões em uma tentativa de repelir o lobisomem. Valerie, por outro lado, convida o lobo a entrar em seu mundo.

Hardwicke escalou Seyfried para o papel após conhecê-la em um evento beneficente para autistas. “Ela é o tipo de atriz que faz contato e conquista seu coração”, diz a diretora em uma entrevista separada. “Eu me senti muito confiante no papel”, diz Seyfried, “porque eu estava cercada por um elenco incrível. A chave era torná-lo sombrio e atraente”.

Houve comparações entre “Crepúsculo” e “A Garota da Capa Vermelha”, especialmente desde o lançamento do trailer do segundo. Ambos oferecem triângulos amorosos com elementos sobrenaturais e algumas mortes medonhas, mas Seyfried diz que não há muitas semelhanças. “Acredite quando digo que as duas histórias são muito diferentes.”

Infância e carreira de modelo

Natural de Allentown, Pensilvânia, Seyfried é filha de um farmacêutico e de uma terapeuta ocupacional. Eles sempre apoiaram o interesse dela por representação, e quando sua filha de 11 anos anunciou que queria se tornar modelo, eles a apoiaram. “Eles basicamente me levaram para Nova York e ficaram por lá para cuidar de mim, porque é um ambiente difícil.”

  • Dave Hogan/Getty Images

    Os atores Max Irons, Amanda Seyfried e Shiloh Fernandez vão à estreia do filme "A Garota da Capa Vermelha" em Londres (6/4/11)

Seyfried achou que estava a caminho do estrelato quando lhe foi oferecido o papel de Joni Stafford na série “All My Children” (2002-2003), apenas para se decepcionar quando Joni foi removida da série após um ano. Poucos meses depois, ela foi escolhida como uma das personagens principais do sucesso “Meninas Malvadas” (2004) de Lindsay Lohan, e então conseguiu um papel na série de TV cult “Veronica Mars” (2004-2006). Ela então passou para “Amor Imenso” (2006-2010), interpretando Sarah Hendrickson, filha de uma família polígama.

Enquanto isso, sua carreira no cinema decolou quando foi escolhida para a interpretar a filha prestes a se casar da personagem de Meryl Streep em “Mamma Mia!” (2008), e como a menina boa de “Garota Infernal” (2009). Ela interpretou a personagem psicopata de “O Preço da Traição” (2009), ao lado de Liam Neeson e Julianne Moore, e então provou no romântico “Querido John” (2010), no qual estrelou ao lado de Channing Tatum, que era capaz de ser protagonista. Quando ela deixou “Amor Imenso” –ela voltou à série para os episódios finais de fevereiro/março– foi para se concentrar em seu trabalho para o cinema.

Após outro papel romântico em “Cartas para Julieta”, Seyfried filmou “Now”, um thriller de ficção científica de Andrew Niccol sobre um mundo futuro no qual o gene de envelhecimento foi desativado.

“Eu não gosto de interpretar personagens que são perfeitas demais. Perfeito é tedioso. As pessoas são compostas de falhas. Eu quero interpretar uma mulher forte e mostrar que você pode ser forte e ao mesmo tempo tentar descobrir quem você é, o que quer na vida”, diz.

(Cindy Pearlman é uma jornalista free-lance baseada em Chicago.)

Tradutor: George El Khouri Andolfato

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
EFE
do UOL
Roberto Sadovski
Topo