Filmes e séries

"Ele é sujo e durão", diz Matthew McConaughey sobre seu personagem em "O Poder e a Lei"

Divulgação
Matthew McConaughey interpreta um advogado no filme "O Poder e a Lei" Imagem: Divulgação

CINDY PEARLMAN

Do Hollywood Watch

23/05/2011 07h00

Há não muito tempo, Matthew McConaughey só pensava em liberdade. Bronzeado e sem camisa, ele se gabava de que nem mesmo queria uma casa para morar - ele estava mais feliz morando em um trailer com seu cachorro, indo para onde quer que quisesse ir.

McConaughey ainda tem seu trailer, mas atualmente ele está cheio de copos com tampa e bichos de pelúcia. McConaughey e sua namorada, Camila Alves, são os pais de Levi, 2 anos, e de Vida, 1 ano, e aquele tipo de liberdade agora é coisa do passado.

Após uma breve pausa com a família, diz McConaughey, foi bom voltar a um set de filmagem.

Seu novo filme, "O Poder e a Lei", estreia no Brasil no dia 27 de maio. Baseado em um romance de Michael Connelly, ele coloca McConaughey como um advogado com a esperteza das ruas chamado Mickey Haller, que defende principalmente pequenos criminosos e é apelidado de "o advogado de Lincoln", porque tem como escritório o banco traseiro de seu Lincoln Town Car. Mas sua vida começa a sair do controle quando ele é contratado por um homem rico de Beverly Hills (Ryan Phillippe), que foi acusado de espancar e quase matar uma prostituta.

"Eu não poderia ficar mais satisfeito com a interpretação dele de Mickey", diz Connelly em uma entrevista separada, "porque McConaughey procura pelos ângulos e pela ação. Este personagem é um cara das ruas embalado, e Matthew é alguém que parece estar em movimento mesmo quando está parado".

"Eu gostei muito desse papel", diz McConaughey. "Ele é um jogador das ruas. Ele não é um cavaleiro branco, ele não é um anjo. Ele é sujo e durão. Ele também é um bom advogado de defesa, mas seus planos para defender alguém acabam indo pelo ralo e aquilo se transforma em sua própria sobrevivência."

Parte do apelo, ele acrescenta, foi o carro do personagem. "Meu pai tinha um desses", o ator lembra rindo. "Eram 12 toneladas de aço e só estou falando daquele pequeno emblema na frente do carro!"

TRAILER DO FILME ''O PODER E A LEI''

Interpretar um advogado é fácil para McConaughey, que quando era mais jovem queria estudar Direito. "Eu achei que praticaria Direito. Meu plano era me formar advogado pela Universidade do Texas. Então comecei a representar e as coisas saíram dos trilhos", disse.

Em vez disso, ele acabou interpretando advogados em filmes como "Tempo de Matar" (1996), "Amistad" (1997) e "O Poder e a Lei". Ele claramente fica à vontade nesse papel.

"Eu tenho muita combatividade dentro de mim. É engraçado porque, quando jogo beisebol, eu sou sempre o receptor. Quando jogo futebol, eu fico na zaga, e quando jogo hóquei, eu sou o goleiro. São todas funções de defesa. Eu fico à vontade nessa posição."

Mickey Haller poder ser um pouco mais barato do que os advogados anteriores interpretados por ele, mas isso não é problema para McConaughey.

"Eu adoro as pessoas que ficam às margens. Eu adoro ficar aí também. Eu não sou pomposo. Eu sei que os lugares mais bacanas ficam fora das ruas principais. Vamos dizer que não sou o sujeito que vai onde o concierge me indica. Eu saio à procura do local descolado, porque estou sempre à procura de uma experiência. Eu nunca busco me impressionar", confessa.

"Eu gosto de lugares que tenham alma. Então me leve ao centro ou a alguma rua afastada. Há personagens lá e a comida é sempre melhor", complementa Matthew.

Currículo

Ainda neste ano McConaughey estrelará em "Killer Joe", dirigido por William Friedkin, sobre um homem que contrata um matador para acabar com sua mãe, em busca do dinheiro dela do seguro.

Então ele se reencontrará com Richard Linklater, que o colocou no mapa ao escalá-lo em "Jovens, Loucos e Rebeldes" (1993), para "Bernie", sobre um coveiro de uma pequena cidade do Texas que faz amizade com uma viúva rica (Shirley MacLaine), a mata e então quase se mata ao criar a ilusão de que ela ainda está viva. O filme também é estrelado por Jack Black.

O ator desfruta de uma carreira diversificada, que já o viu trabalhar em tudo, de filmes de ação e thrillers até comédias românticas e dramas. Sua produção recente variou do filme de ação/aventura "Sahara" (2005) ao drama "Somos Marshall" (2006), da comédia de aventura "Um Amor de Tesouro" (2008) à fantasia "Minhas Adoráveis Ex-Namoradas" (2009).

"Eu apenas quero participar de uma boa história. Não basta interpretar um ótimo personagem. Se a história for ruim, então eu não farei. Eu prefiro interpretar um personagem menor em um ótimo filme", constata.

"Alguns dos filmes que fiz são melhores do que outros. O resultado de alguns não foi como achei que seria. Atualmente eu ando exigente, e felizmente posso ser assim. Eu não tenho pressa para tomar decisões."

  • Divulgação

    Cena do filme "Um Amor de Tesouro" (2008)

McConaughey diz que adoraria fazer outra comédia romântica com Kate Hudson, com quem emplacou um sucesso em "Como Perder um Homem em 10 Dias" (2003) e um fracasso em "Um Amor de Tesouro".

"Funciona conosco. E me divirto trabalhando com ela. Não dá para explicar esse tipo de química na tela", afirma.

Quanto aos filmes de ação, o ator assegura aos seus fãs que a paternidade não amenizou sua forma física. "Correr atrás das crianças é um exercício e tanto", diz McConaughey rindo. "Elas adoram correr em direções opostas, cada uma delas gritando: ‘Papai, me pega!’"

(Cindy Pearlman é uma jornalista free-lance baseada em Chicago.)

Tradutor: George El Khouri Andolfato

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
AFP
Cinema
do UOL
do UOL
Cinema
BBC
do UOL
EFE
Cinema
do UOL
do UOL
AFP
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Da Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
Chico Barney
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
Topo