Filmes e séries

"Fazemos cenas de ação em um quinto do tempo que um americano faria", conta o diretor José Padilha no Making Of de "Tropa de Elite 2"

ANA OKADA

Da Redação

22/10/2011 07h00

O making of de "Tropa de Elite 2", que será exibido na Mostra de São Paulo a partir deste sábado (22), revela detalhes impressionantes da produção do longa, tais como o tempo levado para fazer cenas de ação. "Uma coisa que as pessoas não sabem, é que a gente faz umas sequências [de ação] enormes com um quinto do tempo que um americano faria", explica o diretor José Padilha.

As cenas feitas no Morro Dona Marta --quando o capitão Matias (André Ramiro) vai buscar armas supostamente roubadas de uma delegacia--, por exemplo, foram filmadas em apenas um dia, em 12 horas ao todo. "O único jeito de fazer isso é arriscar", opina o diretor. A comunidade sabiam das filmagens, mas alguns moradores vizinhos ao morro não sabiam, e acharam que o local estava sofrendo intervenção policial: fotógrafos chegaram a ir ao local achando que se tratava de uma nova ocupação.

O making of é dirigido por Alexandre Lima. Ele foi assistente de produção nos documentários feitos por Padilha e, em "Tropa de Elite" (2007), quis registrar os bastidores daquele que seria o primeiro longa de ficção do diretor. "Me coloquei nesse lugar privilegiado de observar o trabalho de todos da equipe e de acompanhar esse processo, que foi extraordinário. Ninguém sabia que ia se tornar esse fenômeno, mas [ao mesmo tempo] parece que a gente sabia", conta.

"Tropa de Elite" virou um sucesso de público antes mesmo de ir aos cinemas, "vazando" na internet e por meio de cópias piratas e ganhou o Urso de Ouro do Festival de Berlin - o principal prêmio de um dos maiores festivais do cinema mundial.

O filme sobre o primeiro "Tropa" acabou não sendo lançado, e Lima fez o making of do segundo longa. Enquanto gravações do gênero mostram, geralmente, mais cenas de bastidores de gravação, o de "Tropa 2" tem, em sua maioria, depoimentos da produção sobre como o filme foi pensado e sobre detalhes de cenas. De acordo com o diretor, a ideia era dar uma outra conotação à palavra "making of".

No futuro, ele pretende fazer um outro filme aprofundando as questões levantadas nos "Tropas", como a corrupção na polícia e na política. O making of deve entrar no DVD de "Tropa de Elite 2", que deve ser lançado no final do ano. Na mostra, é possível conferir o longa também nos dias 23, 24 e 29 de outubro e em 3 de novembro.


MAKING OF - TROPA DE ELITE 2

Sáb. (22), às 17h30, no no Frei Caneca Unibanco Arteplex 1 (Shopping Frei Caneca - r. Frei Caneca, 569, 3º piso, Cerqueira César, tel. 0/xx/11/3472-2362)

Dom. (23), às 14h, no Cine Livraria Cultura 1 (Conjunto Nacional - av. Paulista, 2073, Cerqueira César, tel. 0/xx/11/3285-3696)

Seg. (24), às 15h50, no Espaço Unibanco Augusta 3 (r. Augusta, 1475, Cerqueira César, tel. 0/xx/11/3288-6780)

Sáb. (29), às 18h, no Centro Cultural São Paulo (r. Vergueiro, 1.000, Liberdade, tel 0/xx/11/3397-4002)

Qui. (3), às 19h40, na Cinemateca - Sala BNDES (lgo. Senador Raul Cardoso, 207, Vila Clementino, tel. 0/xx/11/3512-6111)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
do UOL
AFP
do UOL
Cinema
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
Chico Barney
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski

Roberto Sadovski

As 25 melhores histórias em quadrinhos da Liga da Justiça

Pincelar as melhores histórias da Liga da Justiça é um trabalho complexo. Não pela falta de qualidade, mas pelo contraste: muita coisa entre os primórdios da equipe e o final dos anos 80 tem mais valor por sua inegável importância histórica do que por seus predicados artísticos. O gibi da Liga, afinal, viveu por anos na sombra da animação Superamigos, e isso deixou o tom das histórias mais ingênuo e infantil até a reformulação pós-Crise nas Infinitas Terras. Mas garimpar todas as fases em décadas de aventuras trouxe boas surpresas e ótimas descobertas - além do perceber que, em boas, mãos, a Liga pode ser incrível! A leitura rendeu algumas conclusões. Primeiro, não há absolutamente nada errado em usar histórias de super-heróis para fazer humor! Segundo, o horrendo período dos Novos 52, que privilegiou forma, ignorou substância e fez um flashback sinistro dos primórdios da Image Comics nos anos 90 (urgh), não foi tão cruel com a Liga. Terceiro, pouca gente escreve e entende os herói tão bem quanto Grant Morrisson e Mark Waid. No mais, a Liga da Justiça, em usas diversas encarnações, ainda é aposta certeira quando o assunto é entretenimento - afinal, só uma equipe criativa muito canhestra poderia melar uma mistura de personagens e personalidades e superpoderes tão diversa e tão bacana! Acredite, se os super-heróis mais lendários do mundo sobreviveram a Extreme Justice, nada é capaz de derrotá-los!

Cinema
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
TV e Famosos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
Topo