Filmes e séries

Ben Gazzara, de "Crônica de um amor louco" morre aos 81 anos

AP Photo/Kevin Rivoli
O ator Ben Gazzara no musical da Broadway "Nobody Don't Like Yogi" (20/8/2003) Imagem: AP Photo/Kevin Rivoli

Do UOL, em São Paulo*

O ator americano Ben Gazzara morreu vítima de um câncer no pâncreas nesta sexta-feira (3), em Manhattan. A informação é do jornal "The New York Times". O ator estava internado no Bellevue Hospital Center. 

Gazzara iniciou sua carreira na década de 50 e 60, quando participou de algumas séries de televisão. Mas foi no cinema, em filmes como "Crônicas de Um Amor Louco", "Anatomia de Um Crime" , "Matador de Aluguel" e o "O Grande Lebowski" que fez sua fama. 

O ator estudou no respeitado Actors Studio, em Nova York, escola que formou grandes atores como Marlon Brando e Rod Steiger. Gazzara deu seus primeiros passos no teatro e já com sua primeira atuação na Broadway, com a obra "End as a man", ganhou o prêmio de melhor ator de 1954, antes de migrar para o cinema e a televisão.

"Quando se é protagonista, faz-se três ou quatro filmes por ano; se coadjuvante, pode fazer até oito. Você simplesmente chega, roda o filme e vai embora", brincou o ator em entrevista à AFP, em 2005, quando ganhou um prêmio honorário da 53º Festival de Cinema de San Sebastián. 

Na tela grande, Gazzara trabalhou com alguns dos cineastas mais consagrados, como Peter Bogdanovich e Otto Preminger, que o lançou à fama em 1959 com o filme "Anatomia de um Crime", e também com o diretor dinamarquês Lars Von Trier ("Dogville") e Vicent Gallo ("Buffalo 66"). 

No entanto, Gazzara sempre foi lembrado junto a seu grande amigo, o ator e diretor John Cassavetes, de quem foi o ator favorito. Eles trabalharam juntos em cena e o ator também foi dirigido por John em filmes como "Os Maridos" e "A Morte de um Bookmaker Chinês".

"John era único, não existe um sucessor", disse Gazzara antes de lembrar que "é um erro acreditar que como diretor" se deixasse levar pelo "improviso", pois "fazíamos ensaios durante três ou quatro semanas antes, para que parecesse improvisado nas filmagens".

Entre seus últimos filmes de sucesso estão "Dogville" (2003) e "Paris, Eu Te Amo" (2006). Gazzara lutava contra o câncer desde 1999, mas na época dizia que sua maior doença era a depressão. 

*com informações da AFP.  

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Roberto Sadovski
UOL Cinema - Imagens
do UOL
redetv
do UOL
EFE
Colunas - Flavio Ricco
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
Cinema
redetv
redetv
redetv
redetv
Blog do Nilson Xavier
do UOL
Reuters
EFE
AFP
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Da Redação
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Colunas - Flavio Ricco
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
Topo