Cinema

Atualizada em 28.02.2012 17h18

"Ela é a sátira do momento em que eu achava que a profissão era só glamour", diz Grazi sobre personagem no filme "Billi Pig"

Divulgação
Grazi Massafera durante coletiva do filme "Billi Pig" imagem: Divulgação

Alysson Oliveira

Do UOL, em São Paulo

A ex-BBB Grazi Massafera parece não ter tido medo das críticas em sua estreia no cinema. Depois de fazer uma pequena ponta em “Didi, O Caçador de Tesouros” (2006), Grazi estreia para valer na telona nesta sexta-feira (2) em “Billi Pig”, de José Eduardo Belmonte, ao lado de veteranos como Selton Mello e Milton Gonçalves. Como se já não fosse pressão suficiente, sua personagem é Marivalda, uma mulher que sonha em ser atriz, mas não tem talento algum.

"O segredo é rir muito da personagem e rir muito de mim mesma. Escolher essa personagem é um reflexo da confiança que eu tenho no diretor. Ela é a sátira do momento em que eu achava que a profissão era só glamour. Hoje eu tenho muito respeito por essa profissão. Sei que não é fácil”, comentou Grazi, ao ser questionada se temia comparações, durante entrevista coletiva em São Paulo, nesta terça-feira (28).

Sobre os colegas de elenco, a atriz diz que contou com a ajuda do diretor para se sentir mais à vontade. “O nível de atuação do elenco era muito alto, mas todos foram muito generosos. O Zé Eduardo Belmonte [ diretor] me deixou muito à vontade para desmistificar meus ídolos, como o Selton Mello e o Milton Gonçalves”.

Grazi disse também que os atores mais experientes servem de inspiração para que ela se aperfeiçoe. “ Na TV, eu comecei brincando, com a Thelminha [da novela “Páginas da Vida”]. Hoje eu tenho estudado muito para ter mais maturidade como atriz. Observo muito os atores com quem trabalho. Nessa última novela [“Aquele Beijo”], observei especialmente a Marília Pêra. Esse tipo de estudo é a minha faculdade”.

O esforço lhe rendeu elogios do colega de elenco, Selton Mello. “Esse filme é o nascimento de uma grande atriz. Não é toda atriz que tem a coragem de fazer esse papel. Ela tem algo de mais precioso que um ator pode ter, que é o frescor”, afirmou o par romântico de Grazi em “Billi Pig”.

Foi Selton quem sugeriu que ela dublasse o porquinho de plástico com quem sua personagem conversa durante o filme. Grazi dava voz ao bicho durante os ensaios e ele achou que ela poderia fazer a dublagem para valer. “Foi difícil. Eu ficava me perguntando como contracenar comigo mesma”, contou a atriz.

O animalzinho também levou a ex-BBB de volta a seu próprio passado. “Essa personagem resgatou muito da minha da infância, da época em que eu vivia no interior e falava com os bichinhos. A Marivalda tem uma energia de garota ingênua e não foi nada sofrido fazê-la, foi muito divertido”, contou Grazi, que ficou muito satisfeita com o resultado do filme.

Ao seis meses de gravidez, a atriz diz que não pretende dar uma pausa na carreira por causa da maternidade. “Cresci vendo meus pais trabalhando e quero passar isso para essa criança. Quero continuar trabalhando. A gravidez traz uma paz e uma plenitude que vão me ajudar. Estou assimilando ainda as mudanças. Essa criança me conhece e sabe dos meus desejos, mas eu ainda não a vi”, disse.

Ao ser perguntada sobre o resultado da enquete do UOL que a havia eleito como a grande vencedora de todas as edições do BBB, Grazi agradeceu o reconhecimento dos fãs. "Acho muito bacana que o público tenha carinho por mim", disse, sem perder a oportunidade de fazer propaganda de seu novo filme. "Espero que esse carinho do público se reverta em público para o filme", brincou.

O filme
“Billi Pig” acompanha um corretor de seguros fracassados (Selton Mello), casado com uma aspirante a atriz (Grazi Massafera), que convence um padre (Milton Gonçalves) a dar um golpe em um traficante que procura o religioso em busca de um milagre que salve sua filha do coma.

"O Belmonte passou ao largo de qualquer influência norte-americana. As influências do filme são as chanchadas de Oscarito e Grande Otelo. Uma maneira muito brasileira de fazer comédia”, contou Selton.

O ator também disse que sua forma de se preparar para “Billi Pig” foi diferente de outros filmes por conta da experiência de ter contracenado com Paulo José em seu longa anterior “O Palhaço”, que também dirige.

“Trabalhar com o Paulo José mudou muito a maneira com que eu vejo a profissão. Estou obcecado com a arte de fazer menos. O processo de ter processo nenhum, seguir o fluxo da minha vida. Estou interessado em ser cada vez mais simples, mais transparente”, disse.

“Billi Pig” também conta com a participação de Preta Gil como a dona de uma agência funerária, papel que não a incomodou. "Sempre lidei muito bem com a morte porque sempre sobrou para mim escolher o caixão dos entes queridos. Eu quero um caixão de oncinha e rosa-choque”, brincou a cantora, que também contou que sua  personagem começou pequena e foi crescendo durante as filmagens, com suas improvisações.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo