Cinema

"Os Mercenários 2" é diversão explosiva se você não levar seu cérebro para o cinema

Divulgação
Arnold Schwarzenegger, Sylvester Stallone e Bruce Willis em cena de "Os Mercenários 2" imagem: Divulgação

Guilherme Solari

Do UOL, em São Paulo

“Os Mercenários 2”, que chega nesta sexta (31) aos cinemas brasileiros, amplia tanto as qualidades quanto os defeitos de seu antecessor de 2010.

O filme aposta ainda mais na ação, explosões e humor, e coloca em primeiro plano o carisma dos astros veteranos da ação. Por outro lado, há erros gritantes de continuidade, personagens e diálogos são batidos e a ação é inverossímil de tão absurda. O roteiro é tão cheio de furos que parece que saiu de um dos tiroteios do filme.

Na história, o agente da CIA Church (Bruce Willis) força a equipe de Barney Ross (Stallone) a recuperar uma caixa misteriosa nos destroços de um avião caído. Quando um dos homens de Ross é morto, os mercenários saem em busca do culpado, o vilão interpretado por Jean-Claude Van Damme. Um vilão que é tão malvado que tem um bode de satanás tatuado no pescoço e tão genérico que se chama Vilain. Como se Stallone nem se preocupasse a dar um nome a ele quando escreveu o roteiro.

Mas, francamente, quem se importa? A história está lá só para dar uma desculpa para que todos esses atores tenham os seus momentos. Alguns fazem aparições-relâmpago, como Jet Li, mas praticamente cada um dos atores tem aquela sua hora de arrebentar.

O humor está bem mais acentuado nessa sequência em comparação com o primeiro filme da série. “Os Mercenários 2” não tenta maquiar, mas se diverte com a idade avançada de seus principais astros. A própria distribuidora de “Os Mercenários 2” no Brasil apelidou o filme internamente de “Os Sexagenários”.

O longa aproveita muito bem o carisma de todos esses representantes da velha guarda do cinema de ação detonando juntos na mesma tela. Piadas que quebram a separação entre atores e personagens são constantes. Ouvir Schwarzenegger brincar com Stallone e Bruce Willis dizendo "a gente devia estar em um museu" faz sentido tanto dentro quanto fora das telas e arranca risadas da plateia.

O sucesso de bilheteria do filme nos EUA garantiu uma continuação, que segundo a MTV terá Nicolas Cage adicionado ao elenco. Harrison Ford, Clint Eastwood, Mickey Rourke e Wesley Snipes também estão sendo cotados, mas Chuck Norris já disse que não participará de “Os Mercenários 3”.

“Os Mercenários 2” não mente sobre o que é: uma grande desculpa para juntar esse "Dream Team" do cinema de ação. Se você é do tipo de espectador que se irrita com erros e incongruências, prepare-se para sair do cinema com uma longa lista de reclamações. Mas se você estiver disposto a deixar o cérebro em casa para ver coisas sendo explodidas enquanto alguns dos maiores astros dos filmes de ação falam frases de efeito, “Os Mercenários 2” não faz feio na diversão.

Saiba mais do papel de cada "Mercenário"

Jet li: “o Chinês do Kung Fu”— Está no filme apenas para bater cartão e a cara de alguns malvados e logo desaparece da trama.
Nan Yu: “a Chinesa do Kung Fu” — Praticamente substitui Jet Li no papel de asiático-do-kung-fu na cota racial da equipe e serve como par romântico platônico para Stallone.
Liam Hemsworth: “o Novato” — Está no filme para lembrar o fôlego da juventude para os mercenários veteranos, assim como para os atores das antigas.
Jean-Claude Van Damme: “o Malvadão” — Van Damme mostra excelente forma física com seus patenteados chutes giratórios e sua interpretação exagerada é a melhor homenagem que poderia fazer aos vilões dos filmes de ação.
Randy Couture: “o Calado” — Talvez o mais apagado do filme. Acaba atuando mais para dar a sensação de camaradagem entre os mercenários, mas não chega a ter o seu momento.
Terry Crews: “o Fortão” — Regra de roteiro de ação número 7: o personagem negro vai ser o sujeito mais forte e o cara das armas pesadas. Atua também como alívio cômico, em grande parte graças à experiência humorística de Crews.
Jason Statham: “o Segundo no Comando” — No roteiro é a escada para que Stallone ganhe mais espaço nos diálogos. Statham dá uma bem-vinda dose de sarcasmo e mau humor na atuação para compor seu personagem.
Dolph Lundgren: “o Gigante Louco” — Volta no papel de brutamontes doido, mas está mais cômico e boa-praça do que perigoso e violento como no primeiro filme.
Chuck Norris: “o Chuck Norris” — Aparece no filme como uma piada ambulante dele mesmo. Antes mesmo de entrar em cena detona sozinho um batalhão inteiro — completo com um tanque — e ainda conta ele próprio uma piada de Chuck Norris em seguida.
Arnold Schwarzenegger e Bruce Willis: “a Velha Guarda” — Estão no filme dar “Star Power” ao longa e distribuir quase mais frases de efeito do que balas.
Sylvester Stallone: O Líder“  Stallone encabeça com vigor o papel de líder tanto os mercenários quanto o elenco e dá espaço para seu lado piadista satirizando a si mesmo e aos colegas. "Sly" também não faz feio na ação, especialmente nas cenas de luta.

Veja as dez melhores frases de efeito de “Os Mercenários 2”

Qualquer brutamontes com uma arma pode explodir as coisas, mas o herói de ação de verdade lança comentários engraçadinhos enquanto faz isso. Veja abaixo as dez melhores “one liners” de “Os Mercenários 2”.

10. “Se você perder minha arma eu vou te exterminar” – Caesar (Terry Crews) entregando seu armamento para Trench (Arnold Schwarzenegger).

9. “Eu voltarei” – Trench (Arnold Schwarzenegger), imitando o Exterminador do Futuro.

8. “Você já voltou demais. Eu voltarei” – Church (Bruce Willis) respondendo a Trench (Arnold Schwarzenegger).

7. “Descanse em pedaços” – Barney (Sylvester Stallone) após explodir um adversário.

6. “O meu sapato é maior que esse carro” – Trench (Arnold Schwarzenegger), ao arrancar a porta e entrar em um veículo econômico.

5. “Você vai achar outra minoria” – Yin Yang (Jet Li), quando Gunner (Dolph Lundgren) pergunta quem ele ia provocar sem Yang no grupo.

4. “Yippe-ki-yay” – Trench (Arnold Schwarzenegger), roubando a expressão famosa de Bruce Willis na série “Duro de Matar”.

3. “Eu comeria bebês de foca e uma baleia, mas o que eu queria mesmo era comida chinesa” – Gunner (Dolph Lundgren), se insinuando para Maggie (Nan Yu).

2. “Essa coisa deveria estar em um museu. Como a gente” – Trench (Arnold Schwarzenegger), falando para Church (Bruce Willis) e Barney (Sylvester Stallone).

1. “Depois de cinco dias de dor agonizante a cobra morreu” – Booker (Chuck Norris), explicando o que aconteceu quando foi picado por uma cobra venenosa.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo