Topo

Filmes e séries


Exibido em Toronto, documentário "Venus & Serena" não agrada irmãs tenistas

REUTERS/Stefan Wermuth
Irmãs Venus (e) e Serena Williams mostram as medalhas de ouro conquistadas por elas na final de duplas do tênis olímpico (05/08/2012) Imagem: REUTERS/Stefan Wermuth

Mariane Morisawa

Especial para o UOL, de Toronto

14/09/2012 14h01

As irmãs Venus e Serena Williams aparentemente não ficaram muito felizes com o documentário “Venus & Serena”, de Maiken Baird e Michelle Major, exibido na manhã desta sexta-feira (14) em sessão de imprensa, no Festival de Toronto. Mas deveriam: o filme traça um retrato simpático e humano das tenistas que revolucionaram o esporte por seu talento e personalidade e também por serem irmãs e afro-americanas. 

Parece que o descontentamento vem da imagem mostrada de seu pai, Richard, que sempre admitiu ter construído planos bem concretos para transformar as duas em campeãs mundiais de tênis. Ele foi bem duro em relação às meninas, mas, sem dúvida, é muito por causa dele que as duas chegaram aonde chegaram.

“Venus & Serena” exibe cenas íntimas da vida familiar e da proximidade das irmãs. Os cineastas acompanharam as duas durante 2011, quando Venus lutava contra uma doença autoimune e Serena, contra uma embolia pulmonar que quase tirou sua vida. As tenistas tentavam fazer seu retorno à grande forma, apesar de já passarem dos 30.

Como quem segue o tênis sabe, conseguiram: Serena foi campeã de Wimbledon neste ano pela quinta vez, igualando a marca de Venus, e medalha de ouro na Olimpíada, levando outra medalha nas duplas com sua irmã.

Há momentos emocionantes e também engraçados, quando Serena fala de suas múltiplas personalidades. O documentário também trata das dificuldades e do preconceito enfrentados pelas irmãs por serem negras num esporte elitista. A dupla não compareceu à première.