Filmes e séries

Comédia "Ted" traz estilo de piadas de "Uma Família da Pesada" para o cinema

Divulgação / Universal
Ursinho falante, dublado por Seth MacFarlane, e John Bennett, interpretado por Mark Wahlberg, marcam a dupla protagonista da comédia "Ted", que estreia no Brasil nesta sexta-feira (21) Imagem: Divulgação / Universal

Mário Barra

Do UOL, em São Paulo

21/09/2012 04h29

O longa-metragem "Ted", que estreia nesta sexta-feira (21) nos cinemas brasileiros, tem tudo que se pode pedir de um filme voltado ao grande público: perseguições de carros, lutas, sexo e drogas. A diferença está no fato de tudo isso ter como protagonista um ursinho de pelúcia falante.

Universo de "Uma Família da Pesada"

  • Divulgação / Universal

    O ursinho Ted, dublado por Seth MacFarlane, que ganhou fama como criador de uma dos desenhos mais bem-sucedidos atualmente no mundo

A mente fértil de Seth MacFarlane, criador da série "Uma Família da Pesada", bolou o universo de John Bennett, um "adolescente crescido" de 35 anos, morador de uma pequena cidade no interior dos Estados Unidos, que ainda depende de um mascote recebido na infância para enfrentar uma simples noite de trovoadas.

O filme conta com o mesmo arsenal de piadas típicas do desenho, que quase sempre ridiculariza o universo norte-americano ou sugerem situações absurdas -- como quando Peter Griffin passa vários minutos lutando contra uma ave gigante. Esta ideia é revisitada em "Ted", quando os dois melhores amigos se enfrentam em uma briga que chega a ser violenta -- ainda que seja entre um homem e um ursinho.

Com uma história de amor que serve meramente para dar suporte à coletânea de comentários absurdos do ursinho, "Ted" deve agradar aos fãs da série de TV, com os mesmos comentários ácidos que marcam a animação. Se nem isso contentar, talvez os espectadores mais antigos possam vibrar com as aparições de Sam Jones, ator que interpretou o personagem Flash Gordon em filme lançado na década de 1980.

Mark Wahlberg, cada vez mais maduro como ator com papéis dramáticos de relevância como em "O Vencedor" (2010), consegue dividir a atenção com o ursinho, já que ambos compartilham até mesmo as piadas. Mesmo que a frase final de efeito quase sempre fique a cargo do personagem dublado por MacFarlane, é interessante notar como Wahlberg consegue fazer humor, mesmo com o semblante fechado do ator e as ressalvas que fez inicialmente ao papel.

Já Mila Kunis serve como vilã no papel da namorada Lori por desejar que o personagem de Wahlberg cresça e vire um homem de verdade. Isso signifca deixar as práticas infantis para trás como largar o trabalho para fumar maconha no meio do expediente. Lori acredita que a maturidade de John passe, inclusive, pelo abandono do ursinho Ted.

O ponto negativo do filme vai para Donny, o outro vilão da história, interpretado pelo ator Giovanni Ribisi. MacFarlane não consegue encaixar o personagem de maneira convincente na trama, deixando para os minutos finais a resolução do destino do obcecado fã do ursinho Ted, que tenta roubá-lo de John para dar a seu filho.

Mesmo com alguns minutos em excesso por pura falta de densidade aos personagens -- afinal de contas, o centro de todas as brigas continua a ser apenas um ursinho -- é louvável a primeira investida de MacFarlane na tela grande. As piadas podem ser repetivas, assim como o próprio humor do diretor, mas há certamente público para o longa, que já arrecadou mais de US$ 200 milhões no mercado norte-americano e desbancou produções como "Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge" ao ser exibido na Europa e na Ásia.

VEJA TRAILER LEGENDADO DE "TED"

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
Cinema
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
Chico Barney
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski

Roberto Sadovski

As 25 melhores histórias em quadrinhos da Liga da Justiça

Pincelar as melhores histórias da Liga da Justiça é um trabalho complexo. Não pela falta de qualidade, mas pelo contraste: muita coisa entre os primórdios da equipe e o final dos anos 80 tem mais valor por sua inegável importância histórica do que por seus predicados artísticos. O gibi da Liga, afinal, viveu por anos na sombra da animação Superamigos, e isso deixou o tom das histórias mais ingênuo e infantil até a reformulação pós-Crise nas Infinitas Terras. Mas garimpar todas as fases em décadas de aventuras trouxe boas surpresas e ótimas descobertas - além do perceber que, em boas, mãos, a Liga pode ser incrível! A leitura rendeu algumas conclusões. Primeiro, não há absolutamente nada errado em usar histórias de super-heróis para fazer humor! Segundo, o horrendo período dos Novos 52, que privilegiou forma, ignorou substância e fez um flashback sinistro dos primórdios da Image Comics nos anos 90 (urgh), não foi tão cruel com a Liga. Terceiro, pouca gente escreve e entende os herói tão bem quanto Grant Morrisson e Mark Waid. No mais, a Liga da Justiça, em usas diversas encarnações, ainda é aposta certeira quando o assunto é entretenimento - afinal, só uma equipe criativa muito canhestra poderia melar uma mistura de personagens e personalidades e superpoderes tão diversa e tão bacana! Acredite, se os super-heróis mais lendários do mundo sobreviveram a Extreme Justice, nada é capaz de derrotá-los!

Cinema
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
TV e Famosos
do UOL
do UOL
Topo