Filmes e séries

Deputado entrega pedido para revisão de classificação de "Ted" ao Ministério da Justiça

Reprodução / Twitter
Deputado Protógenes Queiroz entrega pedido de reavaliação de classificação indicativa da comédia norte-americana "Ted" a José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça Imagem: Reprodução / Twitter

Do UOL, em São Paulo

26/09/2012 20h40

O deputado federal Protógenes Queiroz (PC do B/SP) entregou nesta quarta-feira (26) o pedido de reavaliação da classificação indicativa da comédia "Ted", de Seth MacFarlane. O documento foi entregue ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. O momento foi registrado pelo político por meio de uma imagem divulgada no microblog Twitter.

Em reportagem do UOL, o Ministério da Justiça afirmou não haver necessidade de suspensão do filme, um pedido que chegou a ser citado por Protógenes, que se inconformou com o conteúdo do filme ao conferir a atração nos cinema ao lado do filho de 11 anos. O desconforto do político com o longa foi registrado no Twitter, o que gerou grande repercussão entre os usuários da internet.

No Twitter, o deputado disse que o longa não deveria ser exibido nem para maiores de 18. "Fiquei chocado e indignado com esse filme. Ele passa a mensagem de que quem consome drogas, não trabalha e não estuda é feliz", comenta. "Não poderia ser liberado nem para 16 nem para 18 anos. Esse filme não pode ser liberado para idade nenhuma. Não deve ser veiculado em cinemas".

A classificação é feita a partir da ocorrência na obra de cenas e conteúdos de sexo e nudez, violência e uso de drogas. O escalonamento entre as seis faixas de classificação se dá de acordo com a intensidade, importância, impacto e o contexto em que tais cenas/conteúdos se apresentam.

Diferença entre a classificação de 16 e 18 anos

A principal diferença é a intensidade e frequência de cenas inadequadas a crianças e adolescentes e o fato de tais cenas poderem ser agravadas por composição de cena, efeitos especiais, sonorização, etc. As obras classificadas como “Não Recomendadas para menores de 18 anos” apresentam conteúdos mais explícitos e mais impactantes de violência, sexo ou uso de drogas.

Estas cenas se apresentam por enaltecimento e glamourização da violência, crueldade, apologia ao uso de drogas, sexo explícito e pornografia. Mas, evidentemente, que tudo isto é avaliado no contexto da obra: fantasia, correspondência ou não com a realidade, comicidade, entre outros.

Antes de ir ao cinema, os pais podem consultar a classificação indicativa do filme no próprio site do Ministério. De acordo com a lei, ambas classificações só podem ser exibidas após às 22h. 

"Ted" é uma comédia que mostra a amizade entre um homem e seu urso de pelúcia falante, da infância à idade adulta. Tem Mark Wahlberg e Mila Kunis nos papeis principais e foi dirigido por MacFarlane, conhecido por seu trabalho com as séries de animação adulta "Uma Família da Pesada" e "American Dad", que tem sátiras nos moldes de séries como "Os Simpsons" e "South Park". Em seu país de origem, os Estados Unidos, "Ted" é recomendado para maiores de 17 anos.

VEJA TRAILER LEGENDADO DE "TED"

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
Reuters
Roberto Sadovski
do UOL
Cinema
EFE
do UOL
UOL Jogos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
Cinema
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Jogos
Cinema
EFE
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
EFE
Da Redação
do UOL
do UOL
Topo