Topo

Filmes e séries


Nem elenco de estrelas salva "Para Maiores"; veja lista de piores filmes

Chico Fireman

Do UOL, em São Paulo

06/02/2013 05h00

Muitos filmes são vendidos pelos elencos cheios de estrelas, mas têm só um punhado de atores famosos. Se os produtores de “Para Maiores” têm alguma coisa do que se orgulhar é da verdadeira constelação que reuniram. Hugh Jackman, Kate Winslet, Gerard Butler, Halle Berry, Dennis Quaid, Richard Gere e Naomi Watts são apenas alguns dos nomes mais conhecidos que estrelam essa comédia compostas por esquetes, dirigida por vários cineastas, sob a supervisão de Peter Farrelly, de “Débi & Lóide”.

O problema é que, segundo a opinião dos críticos que viram o filme até agora, o superelenco é provavelmente o único motivo de orgulho para os envolvidos com o filme. O jornal inglês “The Guardian” classifica “Para Maiores” como cansativo, imaturo, infantil e pouco refinado. Segundo o jornal inglês, muitos dos astros parecem estar no filme como forma de fazer um favor para os amigos e boa parte revela pouco ou nenhum talento para a comédia. E temos vários vencedores e indicados ao Oscar no elenco.

Pout-pourri de cenas de mau gosto com curadoria e estimuladas por Farrelly ao longo de dez anos

The Telegraph

A crítica do “The Telegraph” chama o filme de “pout-pourri de cenas de mau gosto com curadoria e estimuladas por Farrelly ao longo de dez anos”. E completa dizendo que nenhum adolescente que passe cinco minutos numa busca por pornografia na rede vai se abalar muito com o filme.

O roteiro acompanha adolescentes em busca de filmes proibidos na internet. O que eles acham são os esquetes que compõem “Para Maiores”. Na melhor tradição dos filmes de Peter Farrelly, responsável junto com irmão Bob por filmes como “O Amor É Cego” e “Antes Só do que Mal Casado”, o humor do filme não poupa temas polêmicos. Há piadas envolvendo bullying, deficiências físicas, doenças venéreas e menstruação. Mas parece que o novo longa não atende nenhum ao público deste tipo de filmes.

Muitos críticos afirmam que “Para Maiores” não tem medidas para usar o humor. Tudo se tornaria gratuito. A resenha na revista “Entertainment Weekly” diz que o filme é “completamente nojento”, citando o esquete do personagem de Hugh Jackman, que tem testículos no pescoço, o episódio em que Anna Faris pede para Chris Pratt defecar nela e o momento em que Kieran Culkin usa palavras de baixo calão para informar a Emma Stone que quer fazer sexo oral. 

A revista “Paste Magazine” afirma que as histórias que compõem o longa nunca iriam ao ar no “Saturday Night Live”, nem nos “momentos mais desesperados do programa”, um pioneiro do humor sarcástico na televisão. O texto vai além e afirma que a intenção parece ter sido “desafiar os limites do humor”, mas que o filme pode ser chamado de um “fracasso épico”.

No Rotten Tomatoes, site que dá cotações aos filmes a partir das críticas que ele recebe, o longa tem 37% de aprovação do público e apenas 4% dos críticos. Para se ter uma ideia, “Quem Vai Ficar com Mary?”, que segue a mesma “linha” de “Para Maiores”, tem 59% de aprovação dos internautas e 83% da crítica.

“Para Maiores” é uma unanimidade. Ninguém gostou. Uma reputação que já coloca o filme na companhia de alguns dos piores de todos os tempos, ao lado de “Batman & Robin”, de Joel Schumacher; “A Reconquista”, de Roger Christian; e o clássico às avessas “Plano 9 do Espaço Sideral”, de Edward D. Wood Jr.

Se depois disso, alguém ainda quiser se arriscar, “Para Maiores” tem estreia programada para sexta-feira (8) nos cinemas brasileiros.

Anna Farris e Chris Pratt nos bastidores de "Para Maiores"