Topo

Filmes e séries


Com DiCaprio, masoquismo e Godard em 3D, Festival de Cannes começa na quarta

Thiago Stivaletti

Do UOL, em São Paulo

14/05/2013 05h00

Por um lado, o Festival de Cannes 2013, que começa nesta quarta (15), parece estar um pouco menos pop do que nos anos anteriores. Algumas figuras fáceis do festival não vão mostrar seus filmes lá desta vez --Woody Allen, Pedro Almodóvar e Lars Von Trier são as ausências mais sentidas. Também não há nenhum blockbuster do naipe de “Piratas do Caribe” para atrair toda a imprensa. Astros amigos do festival, como Brad Pitt e Sean Penn, não trazem novos filmes neste ano.

Mas os organizadores do festival sabem que Cannes tem tanto prestígio que continua atraindo os melhores diretores --e filmes que dão o que falar nos meses seguintes. A abertura já promete encher o tapete de fotógrafos com Leonardo DiCaprio, Carey Mulligan e Tobey Maguire defendendo “O Grande Gastby”, adaptação em 3D cheia de cores e números musicais do sempre exuberante Baz Luhrmann (“Romeu + Julieta”, “Moulin Rouge”).

Na Competição pela Palma de Ouro, decidiram incluir pela primeira vez um filme feito para a TV (“Behind the Candelabra”, de Steven Soderbergh) porque traz Michael Douglas e Matt Damon em inusitados personagens gays, com muito glamour e purpurina.

Boxe e masoquismo

O sempre polêmico Roman Polanski retorna com “Venus in Fur”, história da relação tortuosa entre um diretor e uma atriz baseado em um livro de Leopold Sacher-Masoch, escritor a quem devemos a palavra “masoquista” --e só por isso já se pode esperar bastante. Consagrado com “Drive”, que lhe rendeu o prêmio de direção em Cannes, Nicholas Winding-Refn volta a competir com “Only God Forgives”, história de violência, boxe e lutas de sabre na Tailândia novamente estrelada por Ryan Gosling e com Kristin Scott-Thomas num surpreendente visual de "loiraça belzebu".

Depois das vaias em Cannes por “Maria Antonieta”, Sofia Coppola abre a mostra Um Certo Olhar com “The Bling Ring”, história verídica de uma gangue de jovens fashions e consumistas que assaltou mansões em Hollywood de VIPs como Paris Hilton e Orlando Bloom apenas para levar bolsas, sapatos e óculos. Fãs de Harry Potter devem ficar atentos: nos primeiros trailers que já estão na internet, Emma Watson, a Hermione, aparece bem provocante.

Mesmo a meses de distância do Oscar, Cannes também costuma despontar alguns filmes que chegam com força na briga pela estatueta. Neste ano, pode ser o caso de “Nebraska”, drama familiar do diretor de “Os Descendentes”, Alexander Payne; “The Immigrant”, de James Gray, triste história de imigrantes nos EUA estrelada por Joaquin Phoenix e Marion Cotillard; e o novo filme dos irmãos Coen, “Inside Llewin Davis”, história de um astro da música folk nos anos 1960, que traz no elenco Carey Mulligan e Justin Timberlake.

Godard em 3D

As mostras paralelas, a Semana da Crítica e a Quinzena dos Realizadores, dedicam-se a descobrir novos diretores ainda desconhecidos, mas reservam alguns destaques. A Semana terá “Ain’t Them Bodies Saints”, um novo “Bonnie and Clyde” estrelado por Rooney Mara (“Millenium”) e Casey Affleck, que já fez barulho no Festival de Sundance, em janeiro. O encerramento será com “3x3D”, em que o mestre francês Jean-Luc Godard, o britânico Peter Greenaway e o português Edgar Pêra experimentam o novo formato.

A Quinzena abre com “The Congress”, animação de Ari Folman (“Valsa com Bashir”) com avatares animados de Harvey Keitel, Robin Wright Penn e Paul Giamatti. O cultuado chileno Alejandro Jodorowsky, autor de obras-primas surrealistas dos anos 1970 como “El Topo” e “A Montanha Sagrada”, faz um raro retorno para apresentar uma “autobiografia imaginária”, “La Danza de la Realidad”.

Durante dez dias, Cannes deve levantar a bola de alguns cineastas, queimar um pouco o filme de outros, mas com certeza dará a partida em alguns dos melhores filmes que veremos nos próximos meses. 

Mais Filmes e séries