Filmes e séries

"Wolverine - Imortal" antecipa trama de próximo filme dos X-Men

Roberto Sadovski

Do UOL, em São Paulo

31/07/2013 16h31

"Wolverine - Imortal" foi mais um passo para recolocar a série cinematográfica dos X-Men, que já tem 13 anos de idade, nos trilhos. "X-Men: Primeira Classe", de 2011, foi decisivo para trazer Bryan Singer de volta à equipe, quando o cineasta atuou como produtor. Agora, a nova aventura do mutante interpretado por Hugh Jackman, em cartaz nos cinemas brasileiros, recuperou a credibilidade do herói junto aos fãs depois do malfadado "X-Men Origens: Wolverine", de 2009. Agora é hora de deixar a casa em ordem para o evento principal que chega ano que vem.

“X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido” é o título de uma história em duas partes das edições 141 e 142 do gibi "The Uncanny X-Men", lançado nos Estados Unidos em 1981. Marcando o fim da parceria do roteirista Chris Claremont com o desenhista John Byrne, a história introduziu viagens no tempo no universo dos mutantes e traçou duas tramas paralelas.

Uma em um futuro pós-apocalíptico, onde mutantes, sobreviventes de um holocausto que quase exterminou a raça (e dizimou a humanidade por tabela), vivem em campos de concentração. Outra, no "presente", mostra os esforços da equipe de Charles Xavier em impedir a morte de um senador, evento que desencadeia este futuro mórbido. O elo de ligação é a jovem Kitty Pryde: sobrevivente, ela tem sua mente enviada para seu corpo no passado, com a missão de alertar os X-Men do perigo imininte e tentar mudar o futuro.

TRAILER LEGENDADO DE "WOLVERINE - IMORTAL"

Quando o estúdio anunciou que Bryan Singer seria o diretor da nova aventura dos mutantes no cinema, os fãs aplaudiram. Quando Singer, por sua vez, revelou que "Dias de Um Futuro Esquecido" seria o nome do novo filme, os aplausos se tornaram eufóricos, ainda que cautelosos. Afinal, como adaptar uma série que envolve tantos personagens, do presente e do passado, e mais outros que não fazem parte do universo dos X-Men em um único filme?

Mais ainda: a função do novo filme seria tornar coesa a cronologia das cinco aventuras dos X-Men no cinema, unificando todos os eventos em uma única linha do tempo. A cereja no topo do bolo? O elenco dos filmes originais se juntaria ao de "X-Men: Primeira Classe", deixando claro que todos interagem no mesmíssimo universo.

A partir desta linha, o texto pode trazer alguns spoilers, tanto de "Wolverine - Imortal" como da trama de "X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido". Se você deseja permanecer virgem neste mundo, melhor ficar por aqui.

JACKMAN E MANGOLD COMENTAM O FILME AO UOL

O mistério começou a ser desvendado há algumas semanas durante a Comic-Con em San Diego. Singer subiu ao palco do evento de cultura pop com seu gigantesco elenco, unindo duas gerações de X-Men. Os clipes do filme apresentados aos 6 mil fãs que lotavam o local mostrou a idéia por trás de" Dias de Um Futuro Esquecido" -- e como, mais uma vez, é Wolverine o fio condutor da trama.

No filme, que chega aos cinemas ano que vem, as Indústrias Trask, empresa de desenvolvimento biotecnológico, aprimora o programa dos Sentinelas, inteligência artificial dedicada à erradicação do gene que causa a mutação. Em 2020, quase cinco décadas depois da criação do primeiro Sentinela em 1973, Trask lança a décima geração de sua criação -- mas o resultado é um exército de robôs gigantes soltos pelo mundo, determinados a exterminar a raça mutante.

VEJA A PÁGINA ESPECIAL DE
"WOLVERINE - IMORTAL"

É neste ponto que a história fica diferente em relação aos quadrinhos. No novo filme, Charles Xavier (Patrick Stewart), Magneto (Ian McKellen) e outros mutantes que enfrentam essa nova ameaça conseguem os meios para transferir a mente de um dos seus para seu corpo no passado -- mais especificamente para 1973. E Wolverine (Hugh Jackman), o mutante praticamente imortal, é a escolha lógica, já que ele praticamente não envelheceu neste tempo.

O canadense volta no tempo para encontrar Charles Xavier (James McAvoy) e Magneto (Michael Fassbender), tendo de convencê-los a trabalhar juntos e, claro, salvar o mundo. A cena pós-créditos de "Wolverine - Imortal" mostra justamente as encarnações mais velhas de Charles e Eric recrutando Wolverine e o alertando para esta nova ameaça que paira sobre sua raça -- na TV, um comercial das Indústrias Trask mostra o "plano" para garantir o futuro da humanidade.

Já o futuro dos X-Men no cinema entra agora, assegurado, em segunda marcha. "Wolverine - Imortal" e a aventura que estreia ano que vem são apenas o começo dos planos da Fox. Além do universo dos mutantes, o estúdio também tem os direitos do Quarteto Fantástico, e fundir estes dois mundos está nos planos.

"O universo dos X-Men é tão vasto quanto o do restante da Marvel", aponta Bryan Singer, mais uma vez o arquiteto de uma série que ameaçou perder o rumo, mas agora firme de volta em seu caminho. Se "Dias de Um Futuro Esquecido" serve como indicação, outras sagas consagradas dos mutantes nos quadrinhos podem ganhar versão para o cinema.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
UOL Cinema - Imagens
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
EFE
do UOL
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
Topo