Filmes e séries

No papel de Dona Nenê há 13 anos, Marieta Severo vive oposto em "Vendo ou Alugo"

Fabíola Ortiz

Do UOL, no Rio de Janeiro

05/08/2013 16h04

Há 13 anos no papel de Dona Nenê, personagem marcante da série "A Grande Família", da Globo, Marieta Severo agora coloca de lado a dona de casa para viver o oposto no filme "Vendo ou Alugo", dirigido por Betse de Paula e que estreia nacionalmente na próxima sexta-feira (9).

No longa, Marieta é Maria Alice, uma avó sem preconceitos e tabus --ela traduz um manual de armas para bandidos, fuma maconha e tem um negócio de doces para eventos eróticos. "De cara, quando recebi o roteiro, vi que tinha um material interessantíssimo, um olhar vesgo sobre os cariocas. A Maria Alice é uma dondoca falida, arruinada, encantada com a vida. Não tem o menor sentido de responsabilidade, com um comportamento altamente condenável", comentou a atriz, nesta segunda-feira (5), em entrevista no Rio de Janeiro.

Ganhador de 12 prêmios do festival Cine PE, em maio deste ano, a comédia tem como pano de fundo questões atuais da cidade do Rio de Janeiro, como a pacificação das favelas e a especulação imobiliária. O roteiro retrata uma família em decadência com quatro gerações de mulheres. Maria Alice (Marieta) terá que convencer a mãe (Nathália TImberg), a filha (Silvia Buarque) e a neta (Bia Morgana) de que só há uma solução para escaparem da falência: tentar vender a casa antes que ela vá a leilão.

Na definição da produtora Mariza Leão, o filme é "o mais politicamente incorreto feito recentemente". Para ela --que produziu sucessos de público como "De Pernas Pro Ar 2" e "Meu Nome não é Johnny"-- aposta que a comédia tem potencial para atrair um público significativo aos cinemas.

"Temos um lançamento que é considerado médio, com 150 cópias. A minha expectativa é que, antes de tudo, ocupe um mercado e que o filme permaneça em cartaz. Ele precisa de tempo para ser apreciado. Eu entendo esse lançamento diferente do 'De Pernas Pro Ar'. Ele vai amadurecer junto com o público", disse Mariza.

Betse de Paula disse que ganhar o prêmio da crítica de público e de júri no Cine PE representou um grande cartão de visita. Há dez anos sem lançar uma produção, Betse volta à visibilidade com "Vendo ou Alugo" e com o lançamento do documentário "Revelando Sebastião Salgado", sobre o fotógrafo brasileiro.

"Foram dez anos no limbo. São vários anos tentando fazer 'Vendo ou Alugo', programas de TV e o [documentário sobre o] Sebastião. Foi uma gestação, e agora vieram gêmeos", disse Betse. Os últimos longas da diretora foram "O Casamento de Louise" (2001) e "Celeste & Estrela" (2003), ambos ambientados em Brasília.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

AFP
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Da Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
Chico Barney
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
do UOL
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
Da Redação
EFE
do UOL
AFP
do UOL
Topo