Filmes e séries

Festival de Veneza de 2013 contempla variedade do cinema americano

Do UOL, em São Paulo

28/08/2013 07h00

A 70ª edição do Festival de Cinema de Veneza começa na noite desta quarta-feira (28), com a exibição do filme norte-americano "Gravidade", estrelado por Sandra Bullock e George Clooney. Nas duas semanas que se seguem, a cidade italiana vai apresentar uma variedade de longas e curtas, em competição ou não, que reúne várias nacionalidades. Mas a presença dos Estados Unidos em 2013 foi algo destacado pelo diretor Alberto Barbera ao anunciar as atrações deste ano.

VEJA QUEM COMPETE
NO FESTIVAL EM 2013

"Es-Stouh"

"L'Intrepido"

"Miss Violence"

"Tracks"

"Via Castellana Bandiera"

"Tom À La Ferme"

"Child of God"

"Philomena"

"La Jalousie"

"The Zero Theorem"

"Ana Arabia"

"Under the Skin"

"Joe"

"Die Frau Des Polizisten"

"Kaze Tachinu"

"The Unknown Known"

"Night Moves"

"Sacro Gra"

"Jiaoyou"

"Parkland"

Celebridades teens crescidas com Zac Efron e Lindsay Lohan participam de filmes a serem lançados durante o festival, tanto de novatos como Peter Landesman, que estreia na direção com um longa que retrata o assassinato de John Kennedy sob múltiplos ângulos, como de veteranos do porte de Paul Schrader, roteirista de "Touro Indomável" e "Taxi Driver", que dirige o filme "The Canyons".

Os Estados Unidos ainda são representados por Terry Gilliam, um dos principais nomes da série de humor "Monty Python", que dirige Christoph Waltz no papel de um gênio da computação, além de atores como Tilda Swinton e Ben Whishaw no longa "The Zero Theorem".

Outro país bem representado no evento será o Reino Unido, com filmes como o do diretor Jonathan Glazer, que trará ao evento o longa "Under The Skin", com Scarlett Johansson vivendo uma alien dentro de um corpo humano, perambulando pela Escócia -- e de cabelo preto.

Já o Brasil estará em Veneza em coprodução com a França. O longa "Amazônia", um híbrido de documentário com ficção, não conta com atores humanos, nem com falas ou efeitos especiais. A história, dirigida por Thierry Ragobert e roteirizada pelo brasileiro Luiz Bolognesi ("Uma História de Amor e Fúria"), mostra um macaco que cai de um avião e precisa sobreviver na região de floresta equatorial homônima. Estimado em US$ 20 milhões, o filme conta com tecnologia 3D.

TRAILER LEGENDADO DE "GRAVIDADE"

Competição e mostras

O Leão de Ouro deste ano será disputado por 20 filmes, com destaque para o longa "Child of God", do ator e diretor James Franco, "Philomena", que conta com atuação da experiente Judi Dench, e "Ana Arabia", do aclamado documentarista Amos Gitai.

Além de dirigir "The Canyons", Schrader será o presidente do júri da mostra Horizontes, que tem como proposta a reunião de filmes que exploram novas linguagens para o cinema. Este ano, esta parte do festival irá contar com longas como "Palo Alto", dirigido pela sobrinha de Sofia Coppola, Gia Coppola, que vai estrear na direção em um dos filmes projetados por James Franco para celebrar sua cidade natal.

Fora da competição, o festival italiano contará  -- além de "Gravidade" e "The Canyons" -- com os longas "Unforgiven", estrelado por Ken Watanabe, e "Walesa", sobre o Nobel da Paz polonês Lech Walesa. Este último conta com direção de Andrzej Wajda, cineasta que será homenageado durante o evento, que vai de 28 de agosto a 7 de setembro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski

Roberto Sadovski

As 25 melhores histórias em quadrinhos da Liga da Justiça

Pincelar as melhores histórias da Liga da Justiça é um trabalho complexo. Não pela falta de qualidade, mas pelo contraste: muita coisa entre os primórdios da equipe e o final dos anos 80 tem mais valor por sua inegável importância histórica do que por seus predicados artísticos. O gibi da Liga, afinal, viveu por anos na sombra da animação Superamigos, e isso deixou o tom das histórias mais ingênuo e infantil até a reformulação pós-Crise nas Infinitas Terras. Mas garimpar todas as fases em décadas de aventuras trouxe boas surpresas e ótimas descobertas - além do perceber que, em boas, mãos, a Liga pode ser incrível! A leitura rendeu algumas conclusões. Primeiro, não há absolutamente nada errado em usar histórias de super-heróis para fazer humor! Segundo, o horrendo período dos Novos 52, que privilegiou forma, ignorou substância e fez um flashback sinistro dos primórdios da Image Comics nos anos 90 (urgh), não foi tão cruel com a Liga. Terceiro, pouca gente escreve e entende os herói tão bem quanto Grant Morrisson e Mark Waid. No mais, a Liga da Justiça, em usas diversas encarnações, ainda é aposta certeira quando o assunto é entretenimento - afinal, só uma equipe criativa muito canhestra poderia melar uma mistura de personagens e personalidades e superpoderes tão diversa e tão bacana! Acredite, se os super-heróis mais lendários do mundo sobreviveram a Extreme Justice, nada é capaz de derrotá-los!

Cinema
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
TV e Famosos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
Roberto Sadovski
Topo